CINEMA
01/09/2018, 00:53

"Tudo Por Um Popstar" estreia no cinema em outubro apostando em estratégias e elenco fortes nas redes sociais

Nessa sexta-feira, 31/08, a Panorâmica Filmes lançou, por meio do Instragram da atriz e apresentadora Maisa Silva, o primeiro trailer oficial de "Tudo Por Um Popstar", longa metragem que é uma adaptação do livro homônimo da escritora infanto-juvenil Thalita Rebouças. Com direção de Bruno Garotti, o filme fará sua estreia nacional no dia 11 de outubro.

Também nessa sexta, Mara Lobão, da Panorâmica, e Mariana Saes, gerente de insights do grupo Viacom, se reuniram no Max 2018 em Belo Horizonte, Minas Gerais, para debater a "geração Z" – nascida a partir de 2000, e portanto público-alvo do filme – e o impacto nas estratégias de viabilização de propriedades intelectuais. O longa da Panorâmica se apresenta então como case de conteúdo e estratégia que se encaixa exatamente nas premissas do que essa geração quer ver mesmo antes da estreia.

Mariana Saes trabalha com pesquisas comportamentais – a partir delas, os canais Viacom geram seus conteúdos e entendem onde irão distribui-los. Uma das mais relevantes já realizadas, a "Youth In Flux" foi feita em 14 países, entre eles o Brasil, e possibilitou um retrato mais específico da tal geração Z. Dentro de uma série de insights, foi identificado que esses jovens vivem em fluxo e são difíceis de captar – ou seja, para os canais, isso significa que eles não são nada fiéis em termos de audiência. O estudo resume três tipos de comportamento presentes na maioria das pessoas da faixa etária: "sem remorso", um perfil que abraça suas particularidades e tem orgulho delas; "sensíveis", inclinados a se identificar com quem levanta bandeiras; e "inquietos", que sofrem de FOMO ("fear of missing out" ou "medo de estar por fora", em tradução livre) e vivem em constante angústia e ansiedade. Resultados mais voltados às produções audiovisuais entendem que essa geração quer se ver representada na tela, especialmente com essas suas tais particularidades, como os medos e as fraquezas. "É uma representatividade que não é politicamente correta. É simplesmente real.", definiu a gerente da Viacom.

Foi pensando nesse cenário que a Panorâmica desenvolveu seu departamento de longas-metragens, que só trabalha com propriedades já existentes e fortes no mercado infanto-juvenil. O caminho que levou a produtora ao cinema foi natural. Responsáveis pela série "Gaby Estrella", uma coprodução com a Chatrone para o Gloob, eles obtiveram excelentes resultados com a atração – indicações, prêmios, licenciados, audiência do canal alavancada – que transformá-la em filme foi um processo praticamente inevitável. A partir daí, a Panorâmica mergulhou de cabeça nesse nicho de filmes: além de "Tudo Por Um Popstar" estão previstas adaptações ainda de "Cinderela Pop" (estreia em janeiro de 2019) e "Fazendo Meu Filme", ambos livros da escritora Paula Pimenta, e "Os Protetores", com o youtuber Felipe Neto (estreia em julho de 2019).

O comportamento da geração Z norteia completamente o trabalho da produtora. "Nossa principal premissa é falar do real. Investimos em histórias que abordem sentimentos – amor, amizade – e possam atingir toda a família.", afirmou Mara, indo ao encontro do que Mariana falou sobre uma geração que quer se ver representada na tela, é sensível e sente falta de sentimentos verdadeiros. "No caso de 'Tudo Pop Um Popstar', o enredo fala sobre um trio de amigas que é completamente apaixonada por uma boyband internacional e simplesmente surta quando descobre que ela vem ao Brasil para fazer um show. As meninas não têm dinheiro para comprar o ingresso e nem autorização dos pais para comparecer ao evento, e é aí que a história se desenrola. Podia ser uma trama só sobre ser fã, mas fala muito sobre amizade verdadeira e comprometimento.", analisou.

Em termos práticos para atingir a visibilidade necessária, a produção conta com um intenso plano de marketing voltado para as redes sociais. Há teasers específicos para serem lançados no Instagram de todos os protagonistas do longa – as atrizes Mel Maia, Klara Castanho, Maisa Silva e Giovanna Lancelotti; o cantor e ator João Guilherme e o youtuber Felipe Neto – todos na casa dos milhões de seguidores na rede. O personagem de Felipe Neto, que marca sua estreia como ator, não existe na obra original. Ele foi criado exclusivamente para levar Neto para o elenco, contar com seus seguidores como público garantido e tornar a história ainda mais atual, uma vez que ele interpreta um garoto que também é youtuber.

"Um elenco que é forte nas redes sociais já traz uma audiência de peso para o filme. Nós ousamos e fomos atrás dos grandes mesmo. Esperamos que funcione, na verdade, como uma forma de corrigir o principal erro do longa de Gaby Estrella, que contou apenas com o elenco da série da TV paga, ou seja, não tão conhecido assim – mesmo com os bons números na televisão – o que culminou em resultados pouco expressivos no cinema.", revelou Mara. Além de fortes na internet, o elenco tem o peso da imagem na TV aberta – todos já passaram por novelas ou na Globo, como Mel, Klara e Giovanna, ou no SBT, como Maisa e João Guilherme.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top