CES 2018 / Conteúdos
11/01/2018, 20:37

Tecnologia promete mudar a programação esportiva

As novas tecnologias de conteúdo imersivo, a adoção de REalidade Virtuar (VR) e o uso intensivo das redes sociais para interação com fãs estão transformando o mercado de esportes de maneira radical. Durante uma séries de debates promovidos pela Turner Sports durante a CES 2018, que aconteceu esta semana em Las Vegas, o uso da tecnologia para transformar o esporte este em pauta. Ao contrário de outros conteúdos, esportes (assim como notícias) continuam sendo essencialmente ao vivo. "Mas nos dias de hoje não podemos mais pensar em um evento que passa uma vez por semana e só vai acontecer de novo na semana seguinte. O que fazemos no meio do caminho para manter os fãs engajados?", pergunta Matt Hong, COO da Turner Sports. A resposta é a exploração do acervo de lances, imagens inéditas, novos ângulos e estatísticas de forma que possam ser consumidos de maneira não- linear e sob demanda, mais em linha com os hábitos de consumo das novas gerações. "O ao vivo é apenas uma parte do que o esporte proporciona. Mas os fãs querem saber onde estão os atletas, o que fazem, querem saber da personalidade deles", diz David Levy, presidente da Turner.
Para Anthony Noto, COO do Twitter, é importante que os eventos estejam simultaneamente em muitas plataformas. "Um evento só na TV não atende à demanda dos espectadores. Ele tem que estar no celular, na TV e nas redes sociais ao mesmo tempo", diz. Para Anthony Noto, da mesma forma como o celular das pessoas se conecta a uma rede Wi-Fi automaticamente quando o usuário chega em casa, no futuro ele estará conectado aos serviços de TV, ainda que a tela grande tenha um apelo especial para o conteúdo de esportes. "O interessante é que as pessoas assistem aos jogos na tela grande mas têm outras formas de interagir com o conteúdo ao mesmo tempo", disse.
"Você pode ter um evento ao vivo que é assistido por 7 milhões de pessoas e não tem substituto para isso, mas depois você chega a 100 milhões de pessoas e isso te dá a habilidade de estender a validade da propriedade", disse Hong.
Uma das apostas da Turner é na programação imersiva, que já está utilizando nas transmissões de NBA em parceria com a Intel. A Intel desenvolveu uma tecnologia de múltiplas câmeras para fazer a captação tridimensional dos eventos, permitindo ao espectador ou ao diretor de imagem adotar qualquer ponto de vista para a transmissão. O caminho agora é levar a tecnologia a dispositivos de realidade aumentada e realidade virtual.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top