AGENDA
15/05/2019, 22:19

Segunda edição do Hacking.Rio está com inscrições abertas até 22 de maio

POR REDAÇÃO

As inscrições para a segunda edição do Hacking.Rio, maior maratona de desenvolvedores da América Latina, estão abertas desta quarta-feira, 15 de maio, até a próxima quarta, 22. O evento acontece entre os dias 1 e 4 de agosto, no Porto Maravilha, Rio de Janeiro.

Em seu segundo ano, o hackathon reunirá mil hackers e mais de 250 especialistas em tecnologia, design, negócios e cultura digital para gerarem soluções de alto impacto para problemas reais enfrentados pela sociedade – serão 42 horas seguidas de desenvolvimento de novas tecnologias além de conferência internacional e fórum de novos negócios.

Desenvolvedores e programadores, além de designers e profissionais da área de negócios, podem se inscrever gratuitamente para a competição. Os perfis serão selecionados por um comitê e, então, alocados nos 20 hackathons temáticos que acontecerão simultaneamente – por isso, é necessário que o candidato indique, no ato da inscrição, a ordem de preferência da área de atuação que deseja participar, pois as vagas são limitadas. Os times vencedores de cada hackathon recebem R$5 mil cada, e o grande vencedor do Hackathon.Rio, que apresentar o projeto mais bem avaliado pela banca de especialistas, ainda fatura R$15 mil. Durante o processo, os competidores, que podem ser de qualquer região do país, contarão com o suporte de mentores técnicos e especialistas do segmento.

Os temas a serem explorados pelos grupos são: Alimentação; Construção e arquitetura; Desastres naturais, enchentes, desabamentos e incêndio; Design; Varejo, moda, cultura e economia criativa; E-commerce; Educação; Energia; Esporte; Finanças; Games; Realidade virtual; Indústria 4.0; Seguros; Jurídico; Longevidade; Mobilidade urbana; Óleo & gás; Saúde; Segurança e defesa; Cybersecurity; Sustentabilidade; Transporte e turismo. Dentro dos desafios de cada setor, deverão ser trabalhados ainda os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela ONU.

Em 2018, em sua primeira edição, o evento reuniu 589 hackers, 187 mentores e 41 jurados, resultando em 115 projetos desenvolvidos em 42 horas de programação. A equipe vencedora desenvolveu um projeto de educação – um método de avaliação do desempenho de alunos sem provas tradicionais. Estudantes do Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará foram os responsáveis pela criação e representaram o Brasil no Techcrunch Disruptive 2018, evento de tecnologia que aconteceu em São Francisco, Califórnia.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top