Streaming
17/10/2018, 02:22

Unindo SVOD, TVOD e um marketplace, WatchTV é lançada em 12 ISPs

Apoiada por uma forte oferta de conteúdo e uma atrativa proposta tributária para os provedores de Internet (ISPs), a plataforma de vídeo sob demanda (VOD) WatchTV acaba de ser lançada oficialmente, após um período beta.

Unindo os modelos SVOD (Subscribed Video on Demand) e TVOD (Transational Video on Demand), a solução oferece catálogos de vídeos de estúdios de Hollywood aliados a produtos OTT de programadoras de TV. A WatchTV fornece aos ISPs conteúdos em séries e filmes por catálogo (SVOD) e lançamentos de filmes em locação de 48h (TVOD) para que os provedores de internet ofereçam o serviço aos seus clientes. Além disso, é também um marketplace que agrega conteúdo de outros aplicativos, começando com Noggin e ESPN Watch.

Como a plataforma enquadra-se na legislação como Serviço de Valor Adicionado (SVA), não há incidência de ICMS, somente PIS/COFINS (e ISS para alguns municípios). Na composição do Combo de Internet com Vídeo, a carga tributária diminui sensivelmente. "Quando pensamos neste negócio, achei que a economia tributária seria argumento suficiente para atrair os ISPs, mas percebemos que existe uma forte demanda dos provedores por mais serviços", disse a este noticiário Aryldo Zocante Cardoso, um dos dois empreendedores responsáveis pela criação da empresa.

Maurício de Almeida, ex-sócio do ISP Nova Telecom e também um dos fundadores da WatchTV, conta que quando era sócio do provedor de dados sempre quis oferecer aos assinantes VOD, mas era um negócio inviável financeiramente. "Foi com este objetivo que nasceu a WatchTV. No mês de julho, recebemos um aporte significativo da Olive Tree Participações, um fundo de investimentos em Telecom, que usamos para compra de conteúdo. No total, foram investidos até o momento US$ 2,5 milhões para criar uma nova plataforma com a melhor tecnologia possível e conteúdo relevante de VOD. Ainda estamos no início com relação à disponibilidade de conteúdo, mas nosso objetivo é ter todos os principais estúdios de conteúdo premium em nossa plataforma", afirma Almeida.

Parcerias

Com cerca de 40 mil assinantes e 12 ISPs como clientes, a expectativa da WatchTV é de encerrar seu primeiro ano de atuação com 100 mil assinantes ativos. "Já disponibilizamos assinaturas por meio dos ISPs clientes em algumas praças, mas até o final do ano, queremos estar em todas as regiões indistintamente e em mais de um ISP por região", conta Almeida. Os títulos oferecidos no lançamento são da Sony Pictures, Paramount, BBC, Noggin (Nick Jr.) e ESPN. São mais de 500 episódios de séries, 750 filmes, 200 títulos de estúdios independentes, mil títulos infantis, 150 lançamentos para locação e atualização de 50 novos títulos por mês. Segundo o executivo, o serviço infantil da Viacom faz parte de um pacote mais básico do serviço, enquanto o Watch EPSN é oferecido à la carte. "Queremos fechar com todas as programadoras", diz Almeida. "Podemos trazer serviços como o Globoplay. Além de trazer um lucro direto ao ISP, ajuda a fidelizar o assinante", completa Zocante Cardoso.

Os parceiros de tecnologia são a Kaltura e a Akamai. Toda a infraestrutura é fornecida a custo zero aos ISPs. A integração com o sistema de ERP do ISP facilita a venda e a gestão do cliente. O conteúdo fica hospedado no Content Delivery Network (CDN) da Akamai, um servidor que vários provedores já possuem em sua infraestrutura, o que faz com que a performance dentro da rede do ISP seja eficiente. O fornecedor de tecnologia é a Kaltura, empresa israelense com sede em Nova Iorque e ações na Nasdaq".

Versão 2.0

A proposta do serviço é que a versão 2.0 opere como um marketplace agregador de diferentes aplicativos. O ESPN Watch e com a Viacom, que tem o aplicativo Noggin, com conteúdo da Nick Jr já disponibilizado dentro da plataforma. "Estimamos que no mundo existam cerca de 1000 aplicativos de conteúdo e sabemos que todos os dias nasce um novo. Porém, com a qualidade premium que buscamos estamos falando de cerca de 10 aplicativos. Nossa meta é disponibilizá-los no primeiro trimestre de 2019", declara Almeida.

A startup também está desenvolvendo o seu próprio aplicativo para conexão com Smart TVs. A tecnologia será disponibilizada a partir de 2019, para as marcas Sony, LG e Samsung inicialmente.

Na foto acima, Maurício de Almeida. Crédito: Lucas Ferreira /Divulgação

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top