22/07/1998, 23:35

"ABTA não pode agir", diz Annenberg

POR REDAÇÃO

Com tantas desistências, muitas localidades passarão a ser disputadas apenas por pequenos grupos locais, caso estes passem pela fase de habilitação. O movimento de desistências deixa muita gente apreensiva, sobretudo fornecedores, que temem pelos resultados da licitação e pelos riscos de ficarem dependentes de poucos compradores, o que causaria dificuldades na negociação do preço. Para Alexandre Annenberg, presidente recém-empossado da ABTA (cuja sigla agora significa Associação Brasileira de Telecomunicações por Assinatura), este movimento de desistências das empresas faz parte das estratégias individuais dos grupos, que estão se ajustando à realidade atual. A associação, portanto, não deve agir.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top