23/12/1997, 21:00

Tentativas de impugnação continuarão em 98 III

POR REDAÇÃO

O consórcio Cabo Brasil não abre mão de mudar a questão da restrição à propriedade cruzada em âmbito nacional e também da não existência de limites ao capital estrangeiro para o serviço de MMDS. Os pontos, alegam fontes do grupo, são ilegais e inviabilizam a participação de determinadas proponentes. Se mantiver a coerência com o que tem feito até agora, o Cabo Brasil deve continuar recorrendo à Justiça.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top