STREAMING
01/06/2022, 21:59

Disney+ tem o Brasil como uma das prioridades para produção original e quer histórias mais "profundas"

No final de maio, o Disney+ lançou sua primeira produção nacional original, a série "Tudo Igual…SQN". A trama, que é baseada no romance infanto-juvenil "Na porta ao lado", da escritora brasileira Luly Trigo, acompanha Carol (Gabriella Saraivah) em um momento que passa por mudanças importantes em sua vida. Por um lado, deve lidar com o casamento de sua mãe (Miá Melo) com o novo namorado e a iminente convivência com o filho dele. Por outro, inicia seu primeiro namoro e começa a viver inesperadas situações com suas amigas de longa data, que põem à prova a amizade. Assim, enfrenta desafios típicos da adolescência, vivenciando sentimentos nunca antes explorados e aprende que o primeiro passo para ser feliz é conhecer a si mesma e respeitar seus próprios sentimentos, apesar de muito erros serem cometidos ao longo do caminho. Todos os episódios já estão disponíveis na plataforma. 

"Esse projeto traz histórias de adolescentes, de um grupo de amigas na faixa dos 15 anos, que passam por situações que são muito reconhecíveis. O que temos recebido de feedback em geral vai nesse sentido: as pessoas se reconhecem nas personagens", afirmou Cecilia Mendonça, vice presidente de produções originais do Disney+, em entrevista exclusiva para TELA VIVA. "Inclusive, em alguns momentos, a protagonista é chata. E resolvemos assumir isso. É algo que, em outro momento, talvez a gente não colocaria – uma protagonista assim e até temas mais profundos em relação a esse período da vida, em que as jovens ainda são crianças mas estão começando a ter interesses adultos. Mostramos os adolescentes do Brasil de verdade – que têm características típicas do país mas que poderiam também ser de qualquer lugar do mundo. Acredito que isso é um ponto que vai funcionar muito bem quando fizemos o lançamento global em breve. Além disso, nós gravamos no Rio de Janeiro e mostramos muito das nossas paisagens da série, o que pra gente foi muito legal e importante", acrescentou. 

"Tudo Igual…SQN" é a primeira produção original nacional do Disney+

Nesse sentido, a executiva disse que, no comparativo com os canais Disney da TV, o serviço de streaming permite uma certa liberdade maior em relação aos temas abordados. "O Disney+ nos permite expandir mais os conteúdos. O que vamos cuidar sempre são os valores da nossa marca. É uma marca otimista, nossas histórias têm sempre uma redenção. Não é uma moral da história, mas algo a aprender com o que aconteceu, uma mensagem positiva. Mas sabemos que pra chegar nesse lugar as pessoas passam por momentos difíceis, especialmente falando de adolescentes, que vivem situações muito complicadas no dia a dia. Já faz algum tempo que estamos tentando tocar em alguns temas mais profundos, mas sempre com esses valores Disney por trás", pontuou. "Saindo do canal de TV exclusivamente e entrando na plataforma, onde convivemos com outras séries, e também com os universos Marvel e Star Wars, por exemplo, conseguimos tratar os temas de uma outra maneira. Em todos os nossos conteúdos locais na América Latina e especialmente no Brasil temos essa vontade de investir mais na profundidade das histórias", completou. 

O espaço das produções nacionais na estratégia da plataforma 

Cecilia garantiu que as produções originais nacionais irão representar uma fatia muito significativa entre os próximos projetos do streaming. "Nós da companhia reconhecemos que as produções locais têm um peso muito importante – tanto nos territórios onde elas foram feitas quanto mundialmente falando também. Temos visto séries latino-americanas funcionando muito bem lá fora. Nosso primeiro lançamento original do Disney+ Latin America, a série 'Entre Laços', teve um resultado excelente nos Estados Unidos e Europa. Nos surpreendeu positivamente a maneira como essa barreira da dublagem tem sido superada", contou. 

De acordo com a VP, o Brasil é claramente uma das prioridades para a companhia: "A ideia é produzir cada vez mais histórias brasileiras. No entanto, é muito importante que essas histórias possam viajar. Nosso objetivo número 1 é que elas sejam um sucesso no Brasil, mas não podemos ficar só aí. Temos condições, boas histórias, talentos e capacidade de produzir coisas que possam funcionar em qualquer lugar do mundo". 

Para finalizar, ela ressaltou que a companhia está aberta a receber ideias das produtoras independentes brasileiras, mas que ainda está otimizando esse processo. "Estamos abertos a receber boas ideias, conversar e encontrar novos futuros sucessos", concluiu. 

Próximos projetos

O Disney+ já anunciou suas próximas produções originais nacionais. A lista conta com "O Coro: Sucesso, Aqui Vou Eu", série musical criada e dirigida por Miguel Falabella; "Mila no Multiverso", a história de uma garota que, ao completar 16 anos, ganha de presente um dispositivo que pode levá-la a visitar universos paralelos à procura de sua mãe; "Art Attack: Modo Desafio", versão seriada do sucesso clássico da Disney que combinará reality e game show; "Tá Tudo Certo", série escrita por Raphael Montes, Felipe Simas e Rubel e que traz um elenco formado por músicos como Ana Caetano, Toni Garrido e Clara Buarque; e "A Magia de Aruna", uma história sobre poderes mágicos, feitiços e bruxas. 

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2022 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top