Mercado
02/07/2015, 19:15

Spcine anuncia contemplados nas primeiras linhas de fomento

A Spcine anunciou os filmes contemplados nas primeiras linhas da empresa paulista de fomento. São obras que receberão aportes retornáveis em produção e distribuição, com fundos vindos da própria Spcine, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e do Fundo Setorial do Audiovisual, via Ancine. Embora o Estado de São Paulo também participe da composição de capital da Spcine, a Secretaria Estadual de Cultura ainda não integralizou o aporte prometido de R$ 25 milhões. Este dinheiro portanto ainda não entra nestes primeiros editais. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, presente ao anúncio, disse que se encontrou com o governador Geraldo Alckmin e pediu que o aporte fosse feito, o que segundo ele deve acontecer.

Foram anunciados os vencedores das Linhas 2, 3 e 4, de fluxo contínuo. A Linha 1, que tem processo seletivo, terá os resultados anunciados posteriormente. Ao todo, 30 longas-metragens foram habilitados a receber o aporte total de R$ 12,7 milhões, tanto para produção (Linha 3) como para distribuição (Linhas 2 e 4).

Os editais solicitaram aos distribuidores dos filmes um compromisso de lançamento mínimo no circuito exibidor. Segundo o acordo, as produções contempladas ocuparão, ao longo de suas exibições, aproximadamente 3 mil salas de cinema pelo Brasil, sendo 1,635 mil até o primeiro trimestre de 2016 e 1,344 mil salas até 2017. Em 2013 e 2014, o cinema paulista ocupou respectivamente 2,2 mil e 3,56 mil salas brasileiras ao todo.

O investimento destas três linhas anunciadas hoje contribuirá, segundo a empresa, para a produção e distribuição de filmes cuja soma de orçamentos é de R$ 74 milhões. A alavancagem de recursos para o setor audiovisual paulista é portanto de R$ 5,83 para cada R$ 1 investido pela empresa.

As inscrições não se encerraram completamente. Ainda há R$ 50 mil disponíveis para a Linha 2, voltada para distribuição para filmes de pequeno e médio porte, e R$ 250 mil para a Linha 3, de produção de longas-metragens.

O Programa de Investimento ainda tem mais duas etapas previstas para os próximos meses: o resultado da linha seletiva (Linha 1) – com investimento total de R$ 7 milhões – e o edital de conteúdo para TV e plataformas digitais – com investimento de R$ 10 milhões.

Concorrência

Para o prefeito Haddad, São Paulo vai sim concorrer com o Rio pelo protagonismo no setor audiovisual. "Vocês falam que não é concorrência, mas é. Depois que a gente passar eles a gente fala que não é mais competição", brincou. "Na verdade", prosseguiu, "vamos concorrer com nós mesmos. Está tudo aqui, tudo pronto, só depende de a gente articular as políticas", disse. "Questionam se devemos investir em cinema num momento de crise, mas essa atividade, a economia criativa, gera empregos, impostos, movimenta a economia. Temos inclusive que associar outros programas a essa iniciativa, vai precisar de mão de obra, temos que dar formação. E tudo isso é muito barato. Só uma Fórmula Indy custa R$ 35 milhões. Aqui é um terço do que a cidade gastava pra ver os caras correndo em duas horas", concluiu.

Filmes aprovados

Com aporte de R$ 2,95 milhões, a Linha 2 aprovou 19 longas-metragens. As distribuidoras proponentes receberam de R$ 100 mil a R$ 400 mil por projeto com garantia de lançamento entre dez e cem salas de cinema. Confira os contemplados:

  • "Que horas ela volta?", de Anna Muylaert. Produtora: Africa Filmes / Gullane Entretenimento. Distribuição: Pandora
  • "Zooom", de Pedro Morelli. Produtora: O2 Cinema. Distribuição: Paris Filmes
  • "Voltando para casa", de Gustavo Rosa de Moura. Produtora: Lauper Filmes Ltda Me. Distribuição: Pandora Filmes
  • "Hipóteses para o amor e a verdade", de Rodolfo García Vázquez. Produtora: Associação Dos Artistas Amigos Dos Satyros. Distribuição: Raiz Distribuidora Audiovisual Ltda
  • "Invasores", de Marcelo Freitas Toledo de Melo. Produtora: Raiz Produções Cinematográficas Ltda. Distribuição: Raiz Distribuidora Audiovisual Ltda
  • "Pauê – o passo de um vencedor", de Alessandra Pereira e Fábio Cappelline. Produtora: Hope Image. Distribuição: Raiz Distribuidora Audiovisual Ltda
  • "Hysteria", de Evaldo Mocarzel e Ava Rocha. Produtora: Casa Azul Produções Artísticas Ltda. Distribuição: Raiz Distribuidora Audiovisual Ltda
  • "Rio cigano", de Julia Zakia Orlandi. Produtora: Cinematográfica Superfilmes Ltda. Distribuição: Raiz Distribuidora Audiovisual Ltda
  • "Eu nunca", de Kauê Telloli . Produtora: Saliva Produções Cinematográficas Ltda / Kaue Tk Produções. Distribuição: Elo Audiovisual Serviços Ltda
  • "A corrente – Marina Abramovic e o Brasil", de Marco Aurelio Del Fiol. Produtora: Casa Redonda Produções Culturais Ltda. Distribuição: Elo Audiovisual Serviços Ltda
  • "Sinfonia da necrópole", de Juliana Rojas. Produtora: Avoa Filmes Cine Video Comercial Ltda Me. Distribuição: Vitrine Filmes Ltda
  • "Califórnia", de Marina Person. Produtora: Lauper Filmes Ltda Me. Distribuição: Vitrine Filmes Ltda
  • "Homem comum", de Carlos Aziz Nader. Produtora: Já Filmes S/S Ltda. Distribuição: Vitrine Filmes Ltda
  • "Obra", de Gregorio Graziosi. Produtora: Cinematográfica Superfilmes Ltda. Distribuição: Vitrine Filmes Ltda
  • "A bruta flor do querer", de Dida Andrade e Andradina Azevedo. Produtora: Filmes da Lata Produções Artísticas Ltda. Distribuição: O2 Produções Artísticas e Cinematográficas LTDA
  • "Ausência", de Gustavo Pereira da Silva Teixeira. Produtora: Bossa Nova Films Criações e Produções Ltda. Distribuição: Reserva Nacional Distribuidora de Filmes LTDA
  • "Amores urbanos", de Vera Egito Vellez. Produtora: Paranoid Filmes Ltda. Distribuição: Europa Filmes
  • "Ninguém ama ninguém por mais de dois anos", de Clóvis Mello . Produtora: Empresa Cine Cinematográfica. Distribuição: Europa FIlmes
  • "Se deus vier que venha armado", de Luiz Dantas. Produtora: Plano Geral Produções Artísticas e Cinematográficas. Distribuição: Pandora Filmes

Com aporte de R$ 5,7 milhões, a Linha 3 aprovou sete projetos. O segmento concedeu até R$ 1 milhão para a produção de longas-metragens com compromisso de lançamento em, pelo menos, 200 salas. Além disso, investiu R$ 500 mil em projetos com previsão de estreia entre 100 e 200. Veja os filmes:

  • "Depois dos 40", de Luiz Villaça. Produtora: Bossa Nova Films. Distribuição: Paris Filmes
  • "Malasartes", de Paulo Morelli. Produtora: O2 Filmes. Distribuição: Paris Filmes
  • "A terapia", de Roberto Moreira. Produtora: Coração da Selva. Distribuição: Dowtown
  • "Pequeno segredo", de David Schurmann. Produtora: Schurmann Film Company. Distribuição: Diamond Filmes
  • "Desculpe o transtorno", de Tomás Portella. Produtora: Gullane Entretenimento S/A. Distribuição: Buena Vista / Disney do Brasil
  • "Sampa", de Carlos Alberto Riccelli. Produtora: Pulsar Produções Artísticas. Distribuição: Europa Filmes
  • "O caseiro", de Julio Santi. Produtora: Nexus Cinema e Vídeo. Distribuição: Europa Filmes 

Finalmente, quatro filme foram aprovados na Linha 4, voltada para distribuidoras de todo o país, desde que associadas a uma empresa paulista. O contrato prevê lançamento em, no mínimo, 300 salas, e investimento de R$ 1 milhão em publicidade. São eles:

  • "Operações especiais", de Tomás Portella. Produtora: Intro Ltda. Distribuição: Paris Filmes
  • "Escaravelho do diabo", de Carlo Milani. Produtora: Dezenove Som e Imagens Produções Ltda. Distribuição: Paris Filmes
  • "A comédia divina", de Toni Venturi. Produtora: Olhar Imaginário Ltda e Aurora Filmes Ltda. Distribuição: Imagem Filmes
  • "Reza a lenda", de Homero Olivetto. Produtora: Ouro 21 Produções de Filmes Ltda. Distribuição: Imagem Filmes

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top