Publicidade
Início Newsletter (Pay-TV) RioMarket reúne palestras sobre cinema, dramaturgia, games, metatarso e true crime, entre...

RioMarket reúne palestras sobre cinema, dramaturgia, games, metatarso e true crime, entre outros temas

O RioMarket, fórum de negócios e de intercâmbio de projetos do audiovisual no Brasil, abre suas portas, em edição híbrida (presencial e online), de 7 a 13 de outubro, no campus Villa Aymoré da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), na Glória, e na plataforma Filmocracy. Entre os temas de grande relevância que serão tratados no evento destacam-se a experiência da sala de cinema. Seu conteúdo multimídia, com debates, workshops e rodadas de negócios que mobilizam convidados de todos os cantos das Américas e de outros países, opera agora, na 24ª edição do Festival do Rio a partir do conceito “Think locally, act globally”. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do site

Em tempos em que a geração de conteúdo é ouro para todos os suportes midiáticos, a arte de valorizar manifestações culturais locais, apresentando-as sob uma perspectiva universal, vem sendo o grande ponto de adesão de filmes, séries, podcasts, memes e TikToks, mobilizando as salas de exibição, a “streaminguesfera”, as redes de TV (abertas e a cabo) e todas as formas de VoD com uma nova dramaturgia atenta a um mundo pós-pandêmico.

“O desafio de quem produz cinema hoje, no mundo, é criar um conteúdo que viaje, tendo na mala sua identidade, como nação, como grupo. Usando um sistema como o da plataforma Filmocracy, o RioMarket navega pelo metaverso, expandindo as reflexões de nossos debates para todo o Brasil, seguindo daqui para o mundo”, diz Walkíria Barbosa, diretora do Festival do Rio. “Nenhum mercado hoje, sobretudo depois da pandemia, consegue ligar todas as pontas de sua cadeia produtiva trabalhando apenas presencialmente”, completa. “Abrir as portas para o RioMarket é ir ao encontro do DNA da ESPM, uma escola que une mercado e academia sempre com o propósito de ajudar a desenvolver a indústria e promover conhecimento aos profissionais e aos nossos estudantes também”, diz Luiz Romero, diretor acadêmico da ESPM Rio.

Abertura 

A abertura oficial do RioMarket será feita por Walkíria Barbosa, Luiz Romero e Tony Chalita, Secretário Municipal de Governo e Integridade Pública. Em seguida, a palestra de Alex Braga, presidente da Ancine, vai tratar de temas como os esforços de trazer o público às salas de cinema com a reconquista do Market Share para o cinema brasileiro.

Também a sexta, numa ação de sinergia com o Consulado dos Estados Unidos, o painel “Relações comerciais bilaterais na indústria audiovisual Brasil – EUA”, promovido em parceria com o Latin American Training Center (LATC), presidido por Steve Solot, vai contar com a participação de Francisco Perez, Public Affairs Officer do Consulado Geral dos EUA do Rio; William Nix, representante do Producers Guild of América (PGA), o sindicato dos produtores dos EUA; e representantes do audiovisual brasileiro.

Semeadora de talentos que nasceram e cresceram fora do terreno dos grandes estúdios estadunidenses, a produtora Rose Ganguzza e o diretor e produtor Antônio Campos vão conversar sobre o cinema Indienos Estados Unidos. Esse foi o termo que se popularizou nos anos 1990, a partir de sucesso de “El Mariachi”, de Robert Rodriguez, para definir a produção independente americana, indo dos primeiros filmes de Quentin Tarantino, como “Cães de Aluguel”, até o recente “Runner”, da diretora Marian Mathias, laureado com o Prêmio do Júri no Festival de San Sebastián.

Paralelamente a esse painel sobre independência criativa na indústria americana e parcerias com o cinema de língua inglesa, o RioMarket aposta numa conversa sobre dramaturgia, com um analista dos meandros estéticos da contação de histórias: o publicitário Adilson Xavier. Autor de dois livros da série “Storytelling”, “Histórias Que Deixam Marcas” e “A Bomba Embaixo da Mesa”, ele conversa com um especialista em planejamento de mídia, Antonio Jorge Alaby Pinheiro, sobre a força estética do ato de narrar nestes tempos de mídias digitais. Ainda nesta direção, Antonio Jorge Alaby Pinheiro estará ao lado de Ana Deccache, diretora de marketing do Rock in Rio, e Giovani Marangoni, supervisor do curso de Publicidade e Propaganda da ESPM, palestrando sobre as experiências positivas das marcas no mercado de entretenimento.

A importância dos games para a criação de novos veios narrativos e tecnológicos para o cinema será abordada num encontro com Roberto Fabri, Branding and Gaming VP na CCXP. Ele vai abordar a importância dos jogos eletrônicos nas diferentes plataformas, como negócio e como estética.

Ainda neste dia de “abre-alas”, o RioMarket fomenta uma discussão sobre as novas oportunidades de monetização do conteúdo no audiovisual e de comércio da web, como as NFTs (Non-Fungible Tokens), Metaverso e DAO. Falam sobre o tema Pedro Souza (MIPPO), Claudia Pedrozo (Fundação de Apoio ao Museu Paulista), Byron Mendes (MetaMundi), Kleber Prado (LIGA-FACENS) e Sylmara Multini (International Digital Group).

Ao fim do dia, o jornalista que transformou a revista SET numa “bíblia” para a cinefilia nacional vai ganhar os holofotes do RioMarket: o crítico Roberto Sadovski. O colunista do UOL fala sobre como a nostalgia virou o motor da cultura pop, a partir do sucesso das chamadas legacy sequels (como “Top Gun: Maverick”, a maior bilheteria do ano, com US$ 1,4 bilhão de receita, e a série “Cobra Kai”). 

Programação 

A presença feminina vai ser representada por executivas do setor como Mônica Albuquerque (Warner Bros. Discovery América Latina), Tereza Gonzalez (ViacomCBS International Studios América Latina e Canadá) e Cecília Mendonça (Disney+ América Latina).

A Colômbia, a Argentina e o México vão ter uma plenária de hora no RioMarket, debatendo as oportunidades de financiamento e coprodução na América Latina. De lá, vão falar vozes como Gustavo Nieto, Alina Hleap, Teresa Saldarriaga, Ana Piñeres, Miguel Mier e Fernando Sokolowicz, representantes de núcleos de produção da cena latina atual. 

Outro tópico essencial para a ampliação dos veios de inclusão no audiovisual é a discussão sobre o conceito de “periferia” hoje. Konrad Dantas, o KondZilla, vai ao RioMarket para levantar algumas propostas de ação e reação.

Na já tradicional seção Talks, o RioMarket recebe, entre outros nomes, o ganhador do troféu Jabuti Raphael Montes; um dos maiores autores da telenovela brasileira, Silvio de Abreu; e o cantor e compositor Rubel, um dos bardos da novíssima geração da MPB, que tem uma trajetória como roteirista.

Revelação da Première Brasil do Festival do Rio, onde ganhou o troféu Redentor de Melhor Direção, em 2007, com “Estômago”, o paranaense Marcos Jorge, diretor da série sobre o caso Celso Daniel, vai participar do RioMarket debatendo com a produtora Teresa Saldarriaga e com o editor da Revista de Cinema, Hermes Leal, um dos nichos que mais crescem nos streamings: o True Crime.

A programação do evento vai incluir ainda uma reflexão sobre a importância do cinema documental com a participação do cineasta norte-americano Alex Pritz, diretor do documentário “O Território”, vencedor de Sundance 2022, e com a exibição de filmes premiados que abordam a questão da sustentabilidade.

Outras atividades 

Masterclasses e workshops, que contarão com nomes como Cininha de Paula, Jaqueline Vargas, Leandro Soares, Roberto Sadovski e Anita Barbosa, entre outros, completam a programação. 

Este ano, as tradicionais rodadas de negócios serão retomadas com a participação dos principais players do mercado nacional e internacional. O evento vai tratar também de temas como direitos autorais, modelos de negócios, compliance (ouvidorias) e audiosséries. 

O RioMarket vai reunir num mesmo lugar, para falar sobre o audiovisual, produtores, distribuidores, exibidores, investidores, diretores, publicitários, representantes do setor de telecomunicações e radiodifusão. O cardápio é dos mais amplos, debruçando sobre as mais variadas áreas do audiovisual, a fim de trazer respostas, levantar perguntas e gerar reflexões sobre os novos caminhos da ficção, do documentário e da animação nas diferentes plataformas e das narrativas de variedades para um público que viu o mundo mudar com a pandemia. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile