Publicidade
Início Newsletter (Tela Viva) 4ª Mostra Brasil de Cinema vai exibir filmes nacionais recém-lançados

4ª Mostra Brasil de Cinema vai exibir filmes nacionais recém-lançados

Começa na próxima quarta-feira, dia 13 de julho, a 4ª Mostra Brasil de Cinema, aberta ao público e gratuita, na praça Bento Silvério, Lagoa da Conceição – Floripa. À tarde, oficinas de cinema com Jeferson De (foto), de circo com Circus Fever e de hip hop com Fernandinho Beat Box e Pelezinho e, à noite, sessão de cinema com exibição de filme nacional recém-lançado, seguida de um debate. O encerramento da Mostra, no sábado, 16, será com show de Cores de Aidê.

Os filmes transitam por temas fortes e urgentes como anti-racismo, ditadura militar e resistência dos povos originários, assim como a cena underground da música brasileira. E quem vai falar sobre filmes são pessoas diretamente ligadas às produções e convidados locais. Destaque para Aldri Anunciação, co-roteirista do filme “Medida Provisória”; para Matias Lovro, montador e co-roteirista de “Chorão: Marginal Alado”; para Luiz Bolognesi, diretor de “A Última Floresta; para escritora Eliane Potiguara e para liderança indígena local Kerexu Yxapyry. 

“Medida Provisória” abre a agenda de exibições na quarta, 13. O filme com direção de Lázaro Ramos, que estreia nesse papel, e elenco 100% formado por atores e atrizes negras, apresenta uma distopia em que negros são enviados para países da África, sob uma suposta ação de reparação social do governo brasileiro pela escravidão. O longa estreou em abril deste ano e está em exibição no circuito comercial.

Na quinta, 14, será exibido “A Última Floresta”, com direção de  Luiz Bolognesi, sobre o drama da grande nação yanomami a partir do  olhar do seu líder e Xamã – produção de extrema relevância no momento atual, pela luta dos povos originários e quando o mundo acompanha notícias sobre a morte de ativistas indígenas na Floresta Amazônica. 

Na sexta, 15, é a vez do longa “Chorão – Marginal Alado” (2021), com direção de Felipe Novaes, um documentário biográfico sobre o músico brasileiro e sua contribuição para o rock e para a cena underground.

“Marighella” fecha a programação no sábado, 16. Com direção de  Wagner Moura, conta a história dos últimos anos do guerrilheiro, interpretado por Seu Jorge, que liderou um dos maiores movimentos de resistência contra a ditadura militar no Brasil.

Encerramento

O encerramento da Mostra, no dia 16, terá o show de Cores de Aidê, já conhecido em Florianópolis. O grupo agrega mulheres diversas em seus percursos, estéticas, vivências e gerações por meio da percussão, fazendo-as convergir na compreensão da potência artística e política do samba reggae e na construção coletiva da identidade conceitual, das composições autorais do repertório, figurino, coreografia e arranjos de vozes. A banda busca emancipar as mulheres, fortalecendo a autoestima e a compreensão identitária, bem como ressignificar corpos pela música e pela dança afro-brasileira. 

A Mostra

A Mostra Brasil de Cinema tem como objetivo principal a formação de novos públicos para o cinema nacional. Além disso, quer contribuir para a quebra de invisibilidade imposta à juventude.

A quarta edição da Mostra Brasil de Cinema é financiada com recurso público do 9º Edital de Apoio ao Audiovisual Armando Carreirão 2019/2020, da Prefeitura Municipal de Florianópolis,  Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes e Fundo Municipal de Cinema; e do Prêmio Catarinense de Cinema 2021, da Fundação Catarinense de Cultura,  Conselho Estadual de Cultura e Governo do Estado de Santa Catarina e da Lei Aldir Blanc da Secretaria Especial de Cultura,  Ministério do Turismo e Governo do Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile