CINEMA
08/10/2021, 18:32

"Uma Baía", novo documentário de Murilo Salles, tem première mundial no DOK Leipzig 2021

O cineasta Murilo Salles passou quatro anos descobrindo e filmando personagens que habitam no entorno da Baía de Guanabara e são diretamente afetados por ela. Ele acompanhou homens e mulheres em suas jornadas de sobrevivência – estivadores, catadores de caranguejo e mariscos, barbeiros, pedreiros e quilombolas. A partir de uma edição inicial de mais de sete horas, Salles mergulhou na essência poética de oito personagens e criou fábulas que resultaram no longa-metragem "Uma Baía", que terá sua première mundial no dia 29 de outubro, na Mostra Competitiva do DOK Leipzig – o mais antigo e um dos mais importantes festivais de documentário do mundo.

O documentário, de formato observacional, conta com imagens de lugares e ângulos da Baía de Guanabara desconhecidos do público. Em oito capítulos, o filme medita sobre os habitantes da Baía, a porta de entrada dos primeiros navegantes que chegaram no Rio de Janeiro e um ecossistema vital para o Estado. O longa acompanha as atividades repetitivas e fisicamente exaustivas de humanos e animais de fazenda e lança luz sobre a estreita ligação entre o espaço geográfico e a desigualdade social.

"São investigações sobre o conflito entre vida e história, beleza e espanto no entorno da Baía de Guanabara. Fábulas que querem pulsar aquilo que dá sentido à jornada de cada um de seus personagens. Onde o olhar e a linguagem corporal das pessoas revelam mais do que estatísticas ou textos sociológicos sobre suas naturezas.", resume o diretor. 

O festival acontece de 25 a 31 de outubro, na cidade alemã, onde Salles ganhou um Silver Dove, em 1978, pelo documentário "Estas são as armas". 

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top