AUDIÊNCIA
09/04/2020, 18:39

Audiência da TV paga aumenta 20% na quarentena

A quarentena já demonstra impactos positivos no que diz respeito à audiência da TV por assinatura. De acordo com dados da Kantar Ibope Media, que se referem ao período de 24 de março a 5 de abril – no qual todas as capitais brasileiras já estavam adotando medidas preventivas contra o avanço da pandemia de Covid-19 – os canais pagos registraram cerca de 20% de aumento de audiência, tanto no comparativo com o mesmo período do ano passado quanto em comparação com a média de 2020.

Os dados revelam que a audiência da Pay TV cresceu em todos os horários. No entanto, o destaque fica por conta do período vespertino: das 12h às 18h, o aumento foi de 35% em relação ao mesmo período de 2019. São cerca de 14 milhões de pessoas assistindo TV paga durante a tarde – 700 mil a mais do que em 2019. Todos os gêneros de canais ganharam audiência em pelo menos uma faixa diária – exceto os canais esportivos, que sofrem com o impacto dos cancelamentos das competições ao vivo e ainda estão trabalhando para adaptar suas programações na medida do possível, com transmissão de eventos passados e discussões e análises esportivas feitas pelos jornalistas e comentaristas de forma remota.

Os canais de notícia, claro, se destacam nesse crescimento. Na média do dia, eles mais que dobraram de audiência e, na faixa vespertina, quase triplicaram o percentual de assinantes ligados direto. Esses canais estão ganhando não só tempo, mas como também permanência, isto é, estão atraindo novos públicos ao mesmo tempo em que aumentam seu tempo de engajamento.

Apesar do interesse da população em se manter bem informada e acompanhar diariamente os noticiários, existe uma demanda muito grande por entretenimento também, uma vez que as pessoas estão passando o dia todo em casa. Por isso, canais de nicho acabam se beneficiando com o movimento. Os canais de filmes apresentam o segundo maior crescimento – cerca de 60% – o que também sugere um reflexo positivo da abertura de sinal de canais premium junto às operadoras de TV por assinatura. O público que tem mais de 35 anos é o que mais consumiu filmes no período analisado. Com as crianças em casa por conta da suspensão das aulas, os canais infantis também veem seu consumo crescer. Aqui, chama atenção o fato de que o consumo dessas marcas tem crescido não só entre as crianças, mas principalmente entre adultos de 25 a 49 anos, o que significa que a TV está ajudando o entretenimento em família nesse isolamento social.

Adolescentes de 12 a 17 anos e jovens de 18 a 24 anos também estão dedicando mais tempo à programação da TV por assinatura – entre ambos os grupos, a faixa da madrugada, da meia-noite às seis da manhã, apresenta o maior crescimento relativo. Apesar desses públicos ainda preferirem canais de filmes e entretenimento em geral, nota-se um grande crescimento no interesse por canais de notícias: os jovens têm passado mais de uma hora diária nos canais noticiosos, o dobro do que era observado em 2019.

Por fim, o isolamento social fez com que aumentasse não só o número de pessoas vendo TV, mas também a quantidade de horas que elas dedicam à atividade. A média diária subiu para 3h40, o que representa um crescimento de 15% em relação ao mesmo período de 2019.

Diante das informações, Oscar Simões, presidente da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), comenta: "A TV por assinatura está sendo fundamental para manter os brasileiros bem informados sobre a pandemia, em tempo real e integral, além de se confirmar como um importante meio de entretenimento para toda a família neste momento de isolamento social".

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2020 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top