CONCURSO
09/09/2020, 18:15

LATC anuncia resultado final do Concurso LATINX 2020, que teve "diversidade LGBTQ+" como temática

O LATINX 2020, Concurso Latino-americano de Argumentos de Longa-metragem do Latin American Training Center, divulgou seus resultados finais nesta quarta-feira, dia 9 de setembro. Neste ano, a temática da edição foi "Diversidade LGBTQ+", visando estimular a maior inserção de roteiristas desta comunidade na indústria audiovisual, de forma que suas histórias possam ser contadas, estejam visíveis e sejam mais uma ferramenta contra o preconceito.

Na categoria Brasil, o primeiro lugar ficou com "Divina", de Vitor Paulo de Souza Gilard. No enredo, Davi, um jovem pedreiro, sonha em se tornar drag queen. Para isso, precisa demolir dores do passado e reconstruir suas memórias e afetos. Já o segundo lugar foi para "Eva", de Thays J.F. Berbe, e o terceiro para "Salão de Baile", de Udney de Vasconcelos Matheus.

Já na categoria Países Hispanofalantes, o primeiro lugar ficou com "Las Flores Perfectas", de Carolina López Soto. Na trama, ao entrar na universidade em Santiago, Amelia, uma jovem de 18 anos, é a nova moradora de uma casa habitada por uma simbiótica comunidade de plantas e humanos, cujos vínculos farão com que ela repense os limites do amor e de sua própria existência dentro de um mundo interespécies. O segundo lugar ficou com "La historia detrás de ti", de Melisa Graciela Estaba Camacho, e o terceiro para "POST-OP", de Florencia Bastida.

Os primeiros lugares recebem um prêmio em dinheiro no valor de US$300 e uma sessão de coaching de desenvolvimento de roteiro ou de pitching (por Skype) com Kate Lyra, diretora e consultora técnica do LATC. Os segundos lugares garantem um voucher para o download do software Final Draft (avaliado em US$249,99). As terceiras colocações, por sua vez, ganham um livro da Editora LATC. Além disso, as 30 primeiras inscrições têm direito a um feedback escrito do seu argumento, independentemente da sua colocação final.

Os dez argumentos finalistas de cada categoria foram avaliados por Cíntia Langie Araújo, professora da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e Fábio Allan Mendes Ramalho, professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Além disso, os melhores argumentos em português foram avaliados por Gil Baroni, diretor de "Alice Júnior", e Julia Katharine, diretora de "Tea for Two". Os melhores argumentos em espanhol também foram avaliados por Miguel Lafuente, diretor artístico e de programação do LesGaiCineMad, festival LGBTQ+ de Madri, e Marialy Rivas, diretora de "Jovem Aloucada".

Organizado pelo Latin American Training Center, o LATINX 2020 contou com o apoio do Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual -Forcine, do festival LesGaiCineMad de Madri, da Beija Flor Filmes, do LatAm Cinema, e do Final Draft, o software de escrita de roteiros.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2020 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top