Audiência
10/09/2019, 21:25

Canal Brasil cresce nos fins de semana com cinema e séries derivadas de longas

Desde março deste ano, quando atualizou a sua grade de programação, o Canal Brasil viu sua audiência aumentar significativamente, principalmente nos finais de semana. Entre os meses de março e julho, no sábado e no domingo, o canal registrou um crescimento de 70% no horário nobre e 54% no total do dia, quando comparada com a audiência nos mesmos meses de 2018.

A estratégia passou pela reformatação da grade, tornando-a de mais fácil compreensão para o assinante, e o fortalecimento tanto dos filmes quanto das séries.

Segundo o diretor geral do canal, André Saddy, houve um investimento grande no fim de semana que trouxe bons resultados. "Não existe conversa nesse nosso mercado onde o assunto não seja o fim da TV. De repente, podemos ver que não é bem assim. Tem cada vez mais gente assistindo o Canal Brasil", diz.

O investimento em filmes no fim de semana segue uma estratégia peculiar do canal, com uma "programação mais parruda de filmes e mais competitiva". "A sutileza é que a audiência não é apenas reflexo das grandes bilheterias, mas também de grandes filmes brasileiros que competiram nos principais festivais internacionais e que não foram tão bem em bilheteria, mas que achamos que têm potencial na TV. São filmes que têm uma demanda muito maior do que o cinema conseguiu entregar", explica Saddy, mencionando longas como "Benzinho", "O Grande Circo Místico", "Boi Neon" e Gabriel e a Montanha".

A boa performance dos grandes sucessos de festivais vem, opina o executivo, depois de uma mudança no perfil destes eventos, que passaram a contemplar filmes mais palatáveis ao gosto do grande público. "Todos esses filmes brasileiros são muitos acessíveis. Nenhum deles é de consumo restrito. E é isso que buscamos: ampliar o perfil do canal para ir além do público cinéfilo".

Séries

Além disso, o Canal Brasil fortaleceu a presença de séries de dramaturgia na grade, sobretudo no fim de semana. Aos sábados, o canal faz maratonas de séries, com um "bindge watching" linear. Para isso, além das séries originais, que vêm crescendo em volume com investimentos do Fundo Setorial do Audiovisual, o canal está exibindo, em segunda janela, séries derivadas de longas-metragens, como "Elis: Viver é Melhor que Sonhar ", "Aldo – Mais Forte Que O Mundo", "Chico Xavier" e "Alemão". "Buscamos, principalmente, as séries derivadas dos longas que não temos na nossa programação", diz Saddy.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top