Artigo do leitor
12/01/2021, 22:38

Um artesanato sofisticado

POR MOA RAMALHO*, SÓCIO E PRODUTOR EXECUTIVO NA CAFÉ ROYAL

A propaganda sempre bebeu e apoiou-se muito na estética, na plasticidade, no look "publicitário" que muitas vezes saiu das telas e invadiu as nossas casas, nossas cozinhas, nossa forma de vestir, nossos hábitos de consumo, e finalmente a nossa concepção de felicidade.

Muitas pessoas sentem que só serão felizes quando puderem tomar um café da manhã numa copa-cozinha enorme e ensolarada, sábado de manhã, com aquela família linda e perfeita, quando o labrador entra correndo e rouba uma fatia de pão da mesa. Aposto que você visualizou a cena, né?

Então…. durante a pandemia, nas filmagens remotas, o mercado teve que abrir mão dessa estética, pois não usamos as melhores câmeras, não foi possível decorar os sets, o elenco foi filmado nas suas casas, o figurino era deles, e não tivemos maquiadores. A estética publicitária ficou em segundo plano, desta vez à força. E isso trouxe relevância à mensagem, ao conteúdo, à linguagem, aos sentimentos.

* Moa Ramalho é produtor executivo em cinema, TV e publicidade. Tem no seu histórico filmes de Hector Babenco, João Batista de Andrade, Roberto Gervitz, Tata Amaral e Hugo Prata; na TV produziu para Turner e Canal OFF; na música produziu diversos DVDs especiais; e na publicidade é responsável pela produção executiva de mais de 20 projetos de branded content e 1,5 mil filmes publicitários.

Nesses meses, muitos anunciantes e criativos mudaram suas estratégias para atingir os consumidores, desta vez não pela "boniteza", mas pelos sentimentos. Tenho a esperança de que isso tenha mudado um pouco o formato dos filmes. Onde a mensagem torna-se mais importante que a qualidade da imagem. Quando o conceito tem que ganhar mais luz do que o pack shot.

Acho que isso também ocorreu dentro das nossas empresas. Nunca antes a saúde dos funcionários foi tão importante para os empresários. Nunca se falou tanto de inclusão. Nunca observamos tanto o tempo.

Buscamos soluções para manter nossos negócios de pé. Começamos com as filmagens remotas, e depois as filmagens presenciais com o Protocolo. Para isso usamos tecnologia e criatividade. Mas o que fazemos é artesanal. A produção de filmes é um artesanato sofisticado. Feito por muitas mãos.

Então, talvez o grande aprendizado desse ano tão marcante, seja um ajuste de foco. Sabe quando você aperta um pouco os olhos para focar em algo, para enxergar os detalhes? Eu acho que é isso que fizemos esse ano, olhamos uns para os outros. Demos atenção aos detalhes das pessoas que trabalham conosco.

Estejamos preparados para 2021, com fé e faca amolada!

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top