CINEMA
12/11/2018, 18:25

"Tinta Bruta" e "Torre das Donzelas" destacam-se entre os premiados do Festival do Rio 2018

POR REDAÇÃO

Nesse domingo, 11 de novembro, aconteceu no Cine Odeon, na Cinelândia, a cerimônia de premiação da edição de 2018 do Festival do Rio. Entre os premiados, os destaques foram "Tinta Bruta", que levou os troféus de "Melhor Filme", "Melhor Roteiro", "Ator" e "Ator Coadjuvante", e "Torre das Donzelas", eleito "Melhor Documentário" e vencedor ainda de "Melhor Direção de Documentário" para Susanna Lira.

A ficção "Tinta Bruta" conta a história de Pedro, jovem homossexual que ganha dinheiro atuando em fóruns na internet. O drama LGBT já havia recebido um prêmio no mês de fevereiro deste ano, durante o Festival de Berlim.

Já "Torre das Donzelas" recupera a história de um grupo de mulheres presas políticas que ocupou uma cela no presídio Tiradentes. Quebrando o silêncio, 40 anos depois, essas mulheres revelam como viveram juntas no cárcere sob a ditadura militar. Além do Júri, o filme também faturou o prêmio pelo Voto Popular.

Confira abaixo todos os premiados:

PREMIÈRE BRASIL

Melhor Longa-Metragem de Ficção e Prêmio Petrobras no valor de R$200 mil – "Tinta Bruta", de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher;
Melhor Longa-Metragem Documentário – Prêmio de Mídia Canal Curta no valor de R$100 mil: "Torre das Donzelas", de Susanna Lira;
Melhor Curta-Metragem – "O Órfão", de Carolina Markowicz;
Menção Honrosa curta-metragem – "Universo Preto Paralelo", de Rubens Passaro;
Melhor Direção de Ficção – João Salaviza e Renée Nader Messora, por "Chuva é Cantoria na Terra dos Mortos";
Melhor Direção de Documentário – Susanna Lira, por "Torre das Donzelas";
Menção Honrosa Direção de Documentário – Daniel Gonçalves, por "Meu Nome é Daniel"
Melhor Atriz – Itala Nandi, por "Domingo"
Melhor Ator – Shico Menegat, por "Tinta Bruta", e Valmir do Côco, por "Azougue Nazaré";
Melhor Atriz Coadjuvante – Eliane Giardini, por "Deslembro";
Melhor Ator Coadjuvante – Bruno Fernandes, por "Tinta Bruta";
Melhor Fotografia – Renée Nader Messora, por "Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos";
Melhor Montagem – André Sampaio, por "Azougue Nazaré";
Melhor Roteiro – Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, por "Tinta Bruta";
Prêmio Especial do Júri – "Azougue Nazaré", de Tiago Melo.

NOVOS RUMOS

Melhor Filme e Prêmio Petrobras no valor de R$100 mil – "Ilha", de Ary Rosa e Glenda Nicácio;
Melhor Curta – "Lembra", de Leonardo Martinelli;
Prêmio Especial do Júri – "Inferninho", de Guto Parente e Pedro Diogenes.

Menção Honrosa – "Mormaço", de Marina Meliande;
Menção Honrosa – Eduarda Fernandes pela atuação (Luna, de Cris Azzi);
Menção Honrosa – Alexandre Amador pela atuação (Vigia, de João Victor Borges);
Menção Honrosa – Verónica Valenttino pela atuação (Jéssika, de Galba Gogóia).

VOTO POPULAR

Melhor Longa Ficção: "Deslembro", de Flavia Castro;
Melhor Documentário: "Torre das Donzelas", de Susanna Lira;
Melhor Curta: "Você não me conhece", de Rodrigo Séllos.

Prêmio da Crítica Fipresci: "Deslembro", de Flavia Castro.

PRÊMIO FELIX

Melhor Longa Ficção: "Sócrates", de Alex Moratto;
Melhor Longa Documentário: "Obscuro Barroco", de Evangelia Kranioti;
Prêmio Especial do Júri: "Inferninho", de Guto Parente e Pedro Diogenes.

Prêmio Mostra Geração: Shade – "Entre bruxas e heróis", de Rasko Miljkovic.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top