Publicidade
Início Newsletter (Tela Viva) DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental é realizado na Cinemateca do...

DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental é realizado na Cinemateca do MAM, no Rio

Em 2022 o DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental chega à sua 8ª edição consecutiva celebrando o retorno às atividades presenciais e trazendo uma programação diversificada. Entre 22 e 24 de setembro, o DOBRA apresentará na Cinemateca do MAM um panorama da produção brasileira e internacional de cinema experimental, realizando exibições nos formatos analógico e digital, lançamento de livro e debates. Ao fim das atividades presenciais, o festival terá uma sequência online, de 25 de setembro a 2 de outubro.

Como nas edições anteriores, os Programas da Convocatória são o carro-chefe do DOBRA. Este ano, serão cinco programas temáticos, que totalizam 41 filmes selecionados a partir das mais de 1.000 inscrições recebidas na Convocatória, aberta em julho passado. A curadoria do festival, formada por Cristiana Miranda e Lucas Murari, identificou temas que se destacaram no trabalho dos artistas, tais como a investigação estética da paisagem, a busca por uma abordagem poética e política na análise dos espaços urbanos, a criação a partir da inventividade técnica e estilística e o uso estratégico do desvio na reutilização de imagens de arquivo.

Os Programas da Convocatória traçam um vasto panorama da produção experimental contemporânea mundial. Além dos filmes do Brasil, eles contam com representantes da Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Canadá, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, México, Paraguai e Reino Unido.

Além dos programas da convocatória, a programação 2022 do DOBRA contará com dois programas especiais, exibidos no primeiro dia do festival, 22 de setembro. 

O programa Natureza Expandida reúne obras de artistas visuais consagrados – Rose Lowder, Chris Welsby, Charlotte Pryce, Coletivo Los Ingrávidos, Jonathas de Andrade e Daniel Steegmann Mangrané – produzidas a partir da década de 70 e que discutem o conceito de Natureza. São obras que utilizam práticas ecológicas como ferramentas de criação – é o caso de colocar flores na película, de enterrar o filme, inventar dispositivos de observação, deixar a câmera ser afetada por forças naturais, engajar o corpo que filma em uma relação simbiótica com o ambiente e reconstituir ecossistemas na projeção, entre outros procedimentos artísticos. Esse programa toma como base obras analisadas e discutidas na antologia “Expanded Nature – Écologies du cinéma expérimental”, organizado por Elio Della Noce e Lucas Murari (Ed. LightCone, 2022), livro que reúne 22 colaboradores internacionais sobre o assunto e que será lançado no DOBRA.

O programa pequenas notas sobre pequenos gestos, proposto pelo artista visual e curador Tetsuya Maruyama, possibilitará ao público vivenciar o êxtase das projeções analógicas. O programa apresenta obras de artistas brasileiros de todos os cantos do país, todas produzidas em Super 8. A maioria dessas obras foi revelada à mão pelos próprios artistas, que buscam se relacionar com o suporte fílmico de forma íntima. Todos os filmes do programa serão projetados no formato original – película Super 8 – e são, portanto, cópias únicas por sua natureza. A presença do curador como projecionista faz a parte crucial da experiência dessa sessão.

A programação da edição 2022 do DOBRA ainda contará com a apresentação da performance de cinema expandido “Iluminuras Noturnas”, apresentada pela artista visual Cristiana Miranda, na sexta-feira, 23. 

Para encerrar, a última sessão do festival, no sábado, 24, exibirá o longa-metragem “Corte (Cut)”, do artista canadense Mike Hoolboom. O crítico e curador do Toronto International Film Festival (TIFF), Cameron Bailey, descreveu Mike Hoolboom como “o cineasta de vanguarda mais importante do Canadá desde Michael Snow”.

Para complementar, ao longo dos três dias do DOBRA, a instalação “Vacas (Vaches)”, do artista francês Jean-Michel Roland, será exibida em looping na Cinemateca.

A 8ª edição do DOBRA é correalizada pelo MAM-Rio e acontecerá na Cinemateca do MAM, com entrada gratuita. A produção do Festival é realizada por Raquel Rocha. A sequência online começará no dia seguinte ao encerramento de suas atividades presenciais e o acesso será feito através do site do festival.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile