CINEMA
17/07/2019, 18:56

"O Amigo do Rei" estreia nos cinemas em agosto dando início ao programa O2 Play Docs

POR MARIANA TOLEDO

No dia 8 de agosto, estreia nos cinemas "O Amigo do Rei", híbrido de ficção e documentário do diretor André D'Elia (de "Ser Tão Velho Cerrado) que tem como tema o maior crime ambiental da história do Brasil: o rompimento da barragem da Samarco em Mariana, Minas Gerais, e suas consequências.

O filme acompanha de modo ficcional o cotidiano do deputado federal Rey Naldo (Luciano Chirolli) nos bastidores do Congresso Nacional, evidenciando as relações íntimas existentes entre a política e o setor da mineração. Mesclada à ficção, está a parte documental do longa, que conta com imagens de famílias que perderam tudo de uma hora pra outra e depoimentos de especialistas no assunto, como engenheiros ambientais, biólogos e sociólogos, que ampliam a percepção do público sobre a realidade do estado de Minas Gerais e suas barragens instáveis.

Com o novo rompimento em Brumadinho no começo de 2019, o documentário continua servindo como um alerta: outras barragens mineiras ainda apresentam riscos à população diariamente, como ocorre na cidade de Congonhas, onde milhares de pessoas vivem logo abaixo de uma barragem de rejeitos da mineração.

Produzido pela Cinedelia, "O Amigo do Rei" conta com o apoio cultural da O2 Filmes, da Quanta, da Mandril Áudio e faz parte do projeto de informação ambiental "Mar de Lama Nunca Mais". A trilha sonora é de Eduardo Bolzan e traz também músicas de Criolo, Alex Buck, Orkestra Bandida, Alexandre Guerra e Manuel Boca.

02 Play Docs

Nesta quarta-feira, 17 de julho, aconteceu em São Paulo uma exibição exclusiva do filme "O Amigo do Rei" acompanhada da apresentação oficial do programa O2 Play Docs. Na ocasião, Igor Kupstas, diretor da O2 Play, explicou que o programa levará documentários nacionais a 20 salas de cinema, em 17 cidades brasileiras, com sessões em horário nobre, com uma estreia diferente toda primeira quinta-feira do mês, com lançamentos já confirmados até dezembro deste ano.

"Os lançamentos acontecerão em um mix de salas comerciais e independentes. Entre os parceiros, estão o Espaço Itaú de Cinema, CineSystem e Cinépolis. Nas primeiras sessões de cada filme, inclusive, estão previstos debates sobre os temas abordados após as exibições. Nossa ideia, ao lançar esses documentários, é discutir ideias.", pontuou o diretor.

Após a estreia no circuito nacional, os filmes terão uma janela de 60 dias até serem lançados nas plataformas de VoD. Os próximos títulos com estreia planejada pelo projeto são: "O Corpo é Nosso", em setembro; "A Turma do Pererê.Doc", em outubro; "Meu Amigo Fela", em novembro; e "Cidade Partida", em dezembro. A ideia é que o programa continue no próximo ano seguindo o mesmo formato.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top