ESTREIA
18/01/2021, 19:23

Manhattan Connection estreia na TV Cultura com participação de FHC e Michel Temer

Nesta quarta-feira, dia 20 de janeiro, às 22h, a TV Cultura estreia o "Manhattan Connection" – programa independente mais antigo da TV a cabo no Brasil – e, com isso, lança em sua programação a nova faixa jornalística da emissora, que apresentará outras atrações inéditas no período da noite, oferecendo ao público uma hora a mais de informação, de segunda a sexta-feira. 

"Em 2021, o programa completa 28 anos. Seus integrantes foram testemunhas oculares da história recente do Brasil e do mundo. Na Cultura, eles são novas vozes dentro da multiplicidade de discursos presentes na nossa programação. A TV Cultura, como TV pública, é agente ativa da democracia. Trazemos esse gene, o da democracia, da liberdade de expressão. E queremos levar ao público essa liberdade e esse respeito", declarou José Roberto Maluf, Presidente da Fundação Padre Anchieta, em coletiva de imprensa virtual realizada na tarde desta segunda-feira, 18. 

Apresentado por Lucas Mendes, Pedro Andrade, Caio Blinder, Diogo Mainardi e Angélica Vieira, o novo "Manhattan Connection" será mais longo – três breaks -; terá maior participação de Andrade; um novo quadro e identidade visual e contará com mais convidados que moram fora do Brasil e dos Estados Unidos. 

Caio Blinder

O novo quadro, cuja vinheta simulará uma placa de esquina em Nova York, mostrará ruas onde moraram nova-iorquinos que fizeram contribuições relevantes positivas ou negativas. 

Em breve, a atração estará em novo estúdio e cenário. O local é o hotel Fasano, na 5ª Avenida, com a paisagem nova-iorquina, de onde é possível assistir ao show dos leões-marinhos no Zoológico do Central Park. Além disso, o programa ainda irá apresentar uma nova economista fixa que participará do programa. 

Durante a coletiva, todos os participantes do programa comemoraram a estreia do programa na TV Cultura – canal por onde a maioria deles já teve passagem. Para Andrade, "é muito gostoso sentir que o programa está se transformando e evoluindo, mas mantendo seu DNA e essência. Depois de um ano tão difícil, existe um apetite não só por boas notícias, mas por jornalismo de qualidade. E é isso que traremos com a gente nessa nova casa". Mainardi completou: "O 'Manhattan Connection já é uma instituição brasileira e, por isso, deve ser preservada. Ganhamos uma sobrevida com essa passagem para a Cultura. Nós somos uma mini-memória da TV brasileira". 

Pedro Andrade

TV Aberta 

Os apresentadores garantem que a linha editorial da atração seguirá a mesma com a ida para a TV aberta. "Do ponto de vista de execução do programa e de dinâmica, nada muda. Nossa grande expectativa é saber se vai funcionar tão bem na TV aberta quanto funcionou na fechada – mas essa resposta quem vai dar é a audiência", disse Mendes. Nesse sentido, Maluf comentou: "O público disponível para o programa será muito maior do que o que ele tinha na TV fechada, até porque a maioria dos brasileiros não tem acesso à TV a cabo". 

Além da televisão, o programa estará disponível na íntegra nas redes sociais – sempre no dia seguinte à exibição original. Haverá ainda reprises aos domingos, às 23h (o antigo horário de veiculação do "Manhattan Connection" na TV paga). 

Lucas Mendes

Público jovem 

Na coletiva, os apresentadores falaram sobre as estratégias para atrair uma audiência jovem. "De modo geral, traremos mais convidados ao programa – inclusive convidados jovens, que são vozes interessantes e interessadas", adiantou Andrade. "A juventude dita muito do que acontece com a gente e é fundamental para uma conversa global. Além de trazermos convidados, prestaremos mais atenção nas redes sociais. São nossos caminhos para atrair esse público mais jovem. Durante muito tempo o mundo subestimou a juventude, e hoje vemos que ela está mais interessada. São conversas que superam gerações", completou o jornalista. 

Liberdade 

"Na Cultura, seguiremos tendo liberdade total e absoluta para descer a lenha em quem quer que seja. Está na função do jornalismo essa liberdade, e tenho certeza que isso não será minimamente contestado no canal. A matéria-prima da nossa profissão e do nosso programa é a liberdade", apontou Mainardi. Maluf concordou: "Quando aceitei concorrer à Presidência da Fundação Padre Anchieta, minhas condições eram que a Cultura fosse uma emissora independente, parcial e plural. E seguimos tocando o trabalho dessa forma". 

Diogo Mainardi

Edição de estreia 

Nesta quarta-feira, 20, dia da posse de Joe Biden, novo presidente dos Estados Unidos, o programa inédito e ao vivo terá as participações especiais dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer e do jornalista Luis Fernando Silva Pinto para comentar a posse e o cenário político, diretamente de Washington. Participam ainda o prefeito de Recife, João Campos, e a deputada federal Tabata Amaral, de São Paulo. 

O programa de estreia apresentará também os novos estúdios, um para o inverno e outro para o resto do ano, e desenhos do novo cenário. 

Angelica Vieira

No novo quadro, que mostra onde moraram nova-iorquinos relevantes, a primeira esquina que será apresentada é a de Donald Trump no Trump Tower, em Nova York. 

Angélica vai mostrar, ainda, os prédios e estúdios ocupados pelo programa ao longo de sua história e apresentará o novíssimo cenário no hotel Fasano. Após um ano trágico para NY, Pedro Andrade mostra a forma como a 'Capital do Mundo' está se reerguendo em plena pandemia. 

Comentários

3 Comentários

  1. Avatar oswaldo dias mendes disse:

    Qual o horário do programa?

  2. Avatar HAROLDO FRANCO disse:

    FEKIZMENTE ESTAO DE VOLTA E, MELHOR AINDA, FORA DAS GARRAS DO GRUPO GLOBO QUE, ALIAS, ESTA APRESENTANDO PROGRAMAS DA PIOR QUALIDADE CADA VEZ MAIS.
    PARABENS AOS PARTICIPANTES DO MANHATTAN E TV CULTURA.AGORA O PROGRAMA ESTA NO CANAL CERTO.LAMENTAMOS A AUSENCIA DO NOSSO ECONOMISTA QUE NOS ULTIMOS PROGRAMAS DA GLOBO NEWS APRESENTOU-SE MUITO BEM, MAIS SENSATO E MAIS SIMPATICO.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top