Mercado
18/04/2012, 19:09

Nova carrier de carrier investe R$ 50 milhões em rede 100% ótica combinada com data centers

POR DANIEL MACHADO

Foi anunciada nesta quarta-feira, 18, a chegada de uma carrier de carrier que promete trazer ao mercado corporativo e às operadoras uma oferta até então inédita no setor. Chamada Ascenty Telecom, a empresa faz parte do Grupo Ascenty (formado a partir da unificação da Metro Fiber Brasil Telecomunicações e da Data Center do Brasil) e é controlada pela Great Hill Partners, ex-acionista da Vivax (hoje Net) e Buscapé.

O fundo detém US$ 5 bilhões sob sua gestão e promete despejar R$ 50 milhões somente na rede ótica da Ascenty Telecom, que atravessará São Paulo, Campinas, Jundiaí, ABC Paulista, Barueri e cidades no trecho de interligação São Paulo e Campinas. São, ao todo, 800 quilômetros de cabos óticos, com topologia em anel e rotas redundantes, e possibilidade de entrega de links de 2 Mbps a 40 Gbps. “Os cabos têm 96 fibras, por isso há uma flexibilidade e capacidade de crescimento muito grande”, diz o CEO do grupo Ascenty, Chris Torto, que ganhou fama no mercado por ter sido o fundador e principal executivo da bem sucedida operação de TV a cabo da Vivax, adquirida pela Net em 2007. “Com a Vivax conseguimos construir nove mil quilômetros de rede e nos consolidar como a segunda maior operadora de TV por assinatura do Brasil”, lembra.

Segundo ele, o desafio desta vez é o principal diferencial: combinar infraestrutura de redes óticas com datacenters próprios. “Queremos ser a primeira empresa neutra, não ligada às incumbents, com datacenter próprio e rede 100% ótica”, diz. Os centros de processamento de dados serão gerenciados pela Ascenty Center, a outra nova empresa do grupo e que absorverá um investimento inicial de R$ 200 milhões, com inaugurações já previstas de data centers em Campinas (agosto 2012), Santo André (primeiro semestre de 2013), Fortaleza (2014) e Recife (2015). “O Brasil tem dimensões continentais e 90% dos datacenters estão localizados em Alphaville (São Paulo). Por isso, oferecer conectividade e serviços avançados de comunicação para o setor corporativo de outras localidades será outro importante diferencial da Ascenty”, diz.

A Ascenty Telecom já nasce com importantes clientes, herdados da MFB. São eles a Nextel, Algar Telecom, British Telecom, GVT, TIM, Oi, Transit Telecom e Level3. O executivo acredita que backhaul até as estações radiobase e a fibra até as empresas clientes dessas (e outras) operadoras devem ser os principais negócios. Mas não os únicos. “Estamos conversando com os principais players over-the-top, para quem última milha, modernos datacenters e conectividade de alta capacidade são requisitos fundamentais. A única forma de oferecer essa capacidade é com fibra”, diz Torto, que revela também que a empresa deve dobrar sua malha ótica para 1,5 mil quilômetros até o final de 2012, chegando a 5 mil quilômetros até 2015.

O diretor de relações institucionais da Ascenty, Roberto Rio Branco, destaca a flexibilidade da rede, outro importante diferencial. “Hoje no Brasil cerca de 70% das redes óticas trabalham com rede legada SDH, por isso nossa infraestrutura tem capacidade também para SDH/TDM, além das modernas MetroEthernet e GPON”.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top