CINEMA
18/05/2021, 18:29

Coprodução internacional entre Maria Farinha Filmes e Rota6 Films tem première em Nova York

"Um Lugar Para Todo Mundo", documentário que investiga a importância de garantir uma educação Inclusiva para todas as crianças, foi selecionado para a abertura do Human Rights Watch Film Festival de Nova York (HRWFF). O filme será exibido no Festival nesta quarta-feira, 19 de maio, com transmissão digital nos Estados Unidos. O HRWFF tem como foco apresentar obras que retratam a luta pelos direitos humanos. Em seus 30 anos de existência, já exibiu mais de 720 filmes. "Um Lugar Para Todo Mundo" é uma coprodução da Maria Farinha Filmes e da estadunidense Rota6 produzida a partir da seleção no Edital Videocamp 2018 –  iniciativa do Alana. 

"Produções recentes da Maria Farinha Filmes já alcançaram mais de 30MM de pessoas e engajaram mais de 100 organizações em um movimento de impacto. A cada projeto, enxergamos de forma mais clara como o audiovisual pode provocar mudanças importantes na sociedade no Brasil e no mundo, e mudar o jogo na resolução de problemas sistêmicos e complexos como o acesso à Educação Inclusiva", acredita Marcos Nisti, sócio fundador da Maria Farinha Filmes.

"Um Lugar Para Todo Mundo" acompanha a saga de Hilda e Oliver Bernier em busca de uma educação inclusiva e de qualidade para seu filho Emílio, nascido com Síndrome de Down. Desde seus primeiros momentos de vida, Olivier Bernier, diretor do filme e pai de Emílio, acompanha o crescimento e desenvolvimento do filho que luta por um espaço no sistema educacional dos Estados Unidos que mais segrega as crianças com deficiência no país, as escolas públicas de Nova York. No filme, especialistas como Thomas Hehir, Diretor em Educação Especial nos Estados Unidos; Sara Jo Soldovieri, Advogada do National Down Syndrome Society; Lori Podvesker, Diretora do Disability & Educational Policy; David H. Rose, co-criador da Universal Design of Learning e Sue Swenson, Deputy Assistant Secretary for Special Ed-Services, ajudam o público a entender os trâmites que levam à um cenário de segregação e a importância de lutar por uma escola mais inclusiva, que não deixe nenhuma criança para trás. 

"Acredito que 'Um Lugar Para Todo Mundo' é uma história que começa onde o 'Crip Camp' (campo para pessoas com deficiência) acaba. O 'Crip Camp' (documentário indicado ao Oscar 2021) mostra o resultado de um ativismo brilhante, que alterou leis importantes nos EUA. 'Um Lugar Para Todo Mundo' é uma história que começa a partir da implementação dessas leis, e mostra como os movimentos pelos direitos das pessoas com deficiência precisam continuar progredindo", explica Oliver Bernier, diretor do filme.

O longa-metragem, que mostra o valor de uma educação acolhedora onde nenhuma criança fique fora da sala de aula, foi vencedor na seleção no Edital Videocamp 2018 –  iniciativa do Alana. O Edital é voltado a filmes com impacto social para financiamento de uma única produção. Esse movimento reconhece a potência com que o cinema inspira e incentiva a reflexão em torno de temas socialmente relevantes. 

"Um Lugar de Todo Mundo", cujo título em inglês é "Forget me Not" tem lançamento previsto para o segundo semestre de 2021 e conta com distribuição da Flow Impact.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top