Grupos de mídia
19/09/2012, 14:53

Carlos Henrique Schroder assumirá a direção geral da TV Globo em janeiro

POR REDAÇÃO

As Organizações Globo anunciaram nesta quarta, 19, mudanças na governança corporativa e também na direção geral da TV Globo. Conforme comunicado assinado por Roberto Irineu Marinho, Carlos Henrique Schroder assumirá a direção geral da TV Globo a partir de 1º de janeiro de 2013, quando Octávio Florisbal, atual diretor geral, passará a integrar o conselho de administração das Organizações Globo. Até o início do próximo ano, Schroder acompanhará Florisbal em sua rotina de gestão, num processo de transição. Também em janeiro, o conselho de administração passará por uma reformulação e terá seus membros indicados pela assembleia dos acionistas.

Além disso, foi definida a ampliação da atuação da área comercial. Willy Haas acumulará a direção de negócios e de comercialização da TV Globo. Ele substituirá Schroder em suas ausências. Ali Kamel, atual diretor da Central Globo de Jornalismo, sucederá Schroder na direção geral de jornalismo e esportes. O novo titular da CGJ será anunciado nos próximos dias.

Governança corporativa

Roberto Irineu Marinho, em seu comunicado, destaca que as Organizações Globo têm hoje dez acionistas, "número que deve se ampliar rapidamente quando os demais membros das próximas gerações atingirem 21 anos". Por isso, explica, era necessário organizar uma assembleia de acionistas, formalizar um novo conselho de administração e preparar regras de gestão. "A família Marinho permanece no controle das Organizações Globo e as ações com direito a voto passarão sempre de pai para filho. Criamos também um novo Acordo de Acionistas com várias regras. Entre elas está a que garante que os acionistas que desejarem participar da gestão das empresas só o farão se tiverem rigorosa formação profissional necessária para a função. Há também definições de como lidar com possíveis conflitos de interesse entre acionistas em todos os níveis. E muitas outras normas".

Sobre as mudanças na TV, Marinho diz que "a liderança ponderada e agregadora de Octávio na Rede Globo jamais será esquecida, e contamos com essas qualidades para enriquecer o nosso novo Conselho de Administração. Estamos certos de que Schroder, com a ajuda inestimável do Willy, dos diretores gerais Érico (Magalhães), Manoel (Martins) e Fernando (Bittencourt) e de todos os demais executivos, saberá substitui-lo à altura, para continuarmos atendendo e surpreendendo nosso público e o mercado publicitário com qualidade, inovação e respeito, bases do nosso sucesso".

Veja o comunicado de Roberto Irineu Marinho na íntegra:

Caros companheiros,

O difícil período vivido com a nossa reestruturação financeira em 2002 nos deixou várias lições. Desde então, temos tentado projetar nossas empresas para o futuro, fazendo com que tenham o melhor modelo de gestão possível, com transparência e responsabilidade, sempre inspirados nos nossos valores, que nos são tão caros.

Entre as medidas que estudávamos, a preparação da nova governança da empresa era uma das mais importantes.

Quando as Organizações Globo tinham apenas um acionista, a governança era simples por ser centralizada, em meu pai, Roberto Marinho. Depois viemos nós, João Roberto, José Roberto e eu, com um modelo de gestão colegiada, mais tarde substituído pelo modelo atual com um Conselho de Administração e uma Presidência Executiva do grupo, por mim exercida.

Hoje, já somos 10 acionistas, número que deve se ampliar rapidamente quando os demais membros das próximas gerações atingirem 21 anos.

Era preciso, portanto, organizar uma Assembleia de Acionistas, formalizar um novo Conselho de Administração e preparar regras de gestão que nos permitissem manter a empresa saudável no futuro. Tudo isso foi debatido nos últimos quinze anos e está sendo implantado ao longo de 2012.

A Família Marinho permanece no controle das Organizações Globo e as ações com direito a voto passarão sempre de pai para filho. Criamos também um novo Acordo de Acionistas com várias regras. Entre elas está a que garante que os acionistas que desejarem participar da gestão das empresas só o farão se tiverem rigorosa formação profissional necessária para a função. Há também definições de como lidar com possíveis conflitos de interesse entre acionistas em todos os níveis. E muitas outras normas.

Por outro lado, no que diz respeito a Rede Globo de Televisão, ao longo dos últimos dois anos, Octávio Florisbal e eu discutimos de forma estruturada os desafios da empresa para os próximos tempos e as mudanças necessárias para poder enfrentá-los.

Queríamos aproveitar este bom momento que a Globo vive para comunicar, com muita satisfação, as mudanças importantes que ocorrerão na sua direção, a serem implantadas efetivamente no dia primeiro de janeiro de 2013.

Nessa data, Octávio Florisbal deixará a Direção Geral da Rede Globo de Televisão e passará a integrar o Conselho de Administração das Organizações Globo e Participações SA.

Criado há três anos, o atual Conselho de Administração é composto por João Roberto Marinho, José Roberto Marinho, Jorge Nóbrega, Pedro Carvalho e é presidido por mim. Na nova Governança das Organizações Globo o Conselho de Administração agora reformulado, ocupará o papel maior na gestão das empresas sendo seus membros indicados pela Assembleia dos Acionistas com mandato de três anos.

Octávio entrou na Globo em 1982 como Diretor de Marketing. Em 1991 assumiu a Superintendência Comercial da Rede Globo de Televisão. Na condução efetiva da emissora desde 2004, mas tendo ocupado essa posição interinamente desde 2002, Octávio foi responsável pela transformação da Rede Globo de Televisão numa empresa ainda mais vibrante, mais estruturada, assegurando seu papel de mídia mais importante da sociedade brasileira. Sob sua gestão os resultados da Rede Globo de Televisão tiveram expressivo crescimento, sua liderança em audiência manteve-se consolidada e foram implementados diversos projetos criativos e de grande sucesso, com extensão para nossos afiliados.

Octávio soube posicionar a Rede Globo de Televisão de forma pioneira no uso de diversas plataformas, criando uma relação ainda mais próxima com seu público e maiores possibilidades de negócios. Tudo isso com a preservação e prática de nossos valores, com o apoio ao mercado publicitário e com o envolvimento de todos num processo verdadeiramente participativo. Temos certeza de que o Octávio, com sua grande experiência em televisão, publicidade e mídia em geral, terá imensa contribuição a dar ao Conselho de Administração das Organizações Globo, na definição das nossas estratégias e nas tomadas de decisão das questões mais relevantes dos nossos negócios.

Nesse processo de mudança, a Direção Geral da Rede Globo de Televisão passará a ser exercida, a partir de janeiro de 2013, por Carlos Henrique Schroder, nosso companheiro desde 1984 e que ocupa a Direção Geral de Jornalismo e Esporte desde 2001.

Formado em Direito e em Comunicação Social, Schroder implantou um jornalismo ágil, presente e participativo com iniciativas inovadoras como a Globo News, G1, GloboEsporte.com, Comitê de Internet, que conjugam, de forma integrada, as dimensões local e nacional, aproveitando as sinergias da nossa rede. No ano passado, sob a liderança do Schroder, o jornalismo da Rede Globo conquistou com o Jornal Nacional o Prêmio Emmy de Jornalismo, maior láurea desse segmento.

Por sugestão do Octavio, aceita por mim, e sob orientação direta dele, Schroder deixa hoje suas funções à frente do jornalismo para que possa, nesses meses até janeiro, se inteirar ainda melhor dos diversos assuntos de todas as áreas da empresa.

Será substituído na Direção Geral de Jornalismo e Esportes por Ali Kamel. Formado em Ciências Sociais e Comunicação Social, Ali está nas Organizações Globo desde 1989, primeiro no jornal O Globo, onde foi Editor-Chefe e Diretor-Executivo, e, desde 2001, na Rede Globo, onde ingressou como Diretor-Executivo de Jornalismo, passando em 2009 a Diretor da Central Globo de Jornalismo. Nessas funções, participou de todas as realizações do jornalismo da Globo, sendo, portanto, um sucessor natural de Schroder.

Completando as mudanças no primeiro escalão da empresa, Willy Haas, nosso atual Diretor Geral de Comercialização, assumirá, a partir do início do ano que vem, a Direção Geral de Negócios e Comercialização da Rede Globo de Televisão. Com a ampliação de sua atuação, além de apoiar o desenvolvimento do modelo brasileiro de publicidade, Willy levará sua competência de negócios para as diversas áreas da empresa e substituirá Schroder em suas ausências.

Willy começou a trabalhar no escritório da Rede Globo no sul do Brasil em 1978 e assumiu a Superintendência Comercial em 2004. Em sua gestão, Willy ampliou enormemente nossa base de receitas publicitárias, incrementando a inteligência de mercado, a comercialização de grandes eventos, o merchandising, e preparando a empresa para a venda de publicidade nas mais diversas formas nos meios digitais.

A liderança ponderada e agregadora de Octávio na Rede Globo jamais será esquecida, e contamos com essas qualidades para enriquecer o nosso novo Conselho de Administração. Estamos certos de que Schroder, com a ajuda inestimável do Willy, dos Diretores Gerais Érico, Manoel e Fernando e de todos os demais executivos, saberá substitui-lo à altura, para continuarmos atendendo e surpreendendo nosso público e o mercado publicitário com qualidade, inovação e respeito, bases do nosso sucesso.

Roberto Irineu Marinho

Presidente das Organizações Globo

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top