Dados
20/06/2022, 21:27

Streaming alcança 86% das crianças e adolescentes no Brasil

O streaming audiovisual tem um papel de destaque junto ao público infanto-juvenil no Brasil. De acordo com estudo da Askids, braço de dados e insights da kidtech Kids Corp, 86% do público menor de idade no País consome séries e filmes nestas plataformas, dedicando em média 11 horas semanais para a atividade. Nos casos de adolescentes e pré-adolescentes (9 a 18 anos), o alcance ultrapassa 90% e chega a 13 horas semanais.

Nos casos de adolescentes e pré-adolescentes (9 a 18 anos), o alcance do streaming ultrapassa 90% e chega a 13 horas semanais.

As plataformas mais acessadas pelo público infanto-juvenil no mercado brasileiro são Netflix (76%), YouTube (70%), Amazon Prime Video (35%), Disney+ (28%), Google Play (20%), YouTube Kids (19%), GloboPlay (16%), SBT (16%), StarPlay (8%), ClaroTV e Twitch (5% cada).

O serviço Disney+, um ano após seu lançamento, já atinge três em cada dez crianças brasileiras, que consomem, em média, 3,1 plataformas mensais cada. O GloboPlay, que registra penetração de 16% em média entre os menores de idade, cresce sua presença para 20% entre os adolescentes.

Entre os recursos destacados pelos usuários em cada plataforma, estão: conteúdo favorito, novidades e facilidade de uso (Netflix), facilidade de pesquisa e uso (YouTube), notícias e variedades (Amazon Prime) e conteúdo e notícias favoritos (Disney+).

O estudo da Askids também mapeou o uso que crianças e adolescente fazem de canais nas redes sociais para buscar informação complementar sobre o conteúdo assistido via streaming, sendo o Youtube o canal em média mais usado (61%), seguido de Google (34%), Instagram (25%), Facebook (19%) e Tik Tok (18%).

Um aspecto relevante para as marcas e anunciantes em gral está ligado ao fato de que séries e filmes impulsionam a compra de produtos em seis de cada dez crianças e adolescentes, o que oferece uma ótima oportunidade para produtos licenciados. Nesse aspecto, vestuário (31%) brinquedos (25%) e livros estão no Top 3 das categorias licenciadas com mais aderência junto a esse público.

O estudo ouviu 9.667 crianças e adolescentes entre 3 e 18 anos, entre abril e novembro de 2021, sobre seus hábitos de comportamento e consumo em relação às plataformas de entretenimento. Os dados foram coletados através de pesquisas on-line, em questionários distribuídos em mostra representativa da população conectada em nível nacional, segundo critérios de gênero, idade, nível socioeconômico e praça. Crianças entre 3 e 5 anos de idade responderam às perguntas sob supervisão dos pais.

A Kids Corp trabalha junto a anunciantes, agências, editores e criadores de conteúdo na América Latina, capacitando-os com tecnologia, dados e expertise.

Comentários

1 Comentário

  1. Avatar Pedro Luiz S. Osório disse:

    Tem alguma coisa errada nessa pesquisa. As recentes dificuldades de conexão e acesso por parte de crianças e adolescentes, reveladas pela pandemia, não a corroboram.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2022 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top