Publicidade
Início Newsletter (Tela Viva) MinC e Ancine ampliam recursos para coproduções internacionais 

MinC e Ancine ampliam recursos para coproduções internacionais 

(Foto: Divulgação Ancine)

O Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual aprovou a ampliação de recursos disponibilizados, no montante de R$ 100 milhões, para a Chamada Pública FSA/BRDE – Coprodução Internacional Cinema 2023. Lançada em dezembro de 2023, a Chamada Pública se destina ao financiamento de projetos de longa-metragem de ficção, animação e documentário, apresentados por produtoras brasileiras independentes em regime de coprodução internacional.

Com a ampliação, o total de investimentos alcança R$ 220 milhões, valor sem precedente na série histórica do FSA. Esta Chamada, que se alinha aos acordos bilaterais com países como Portugal, Uruguai e Argentina, tem como foco a internacionalização do conteúdo brasileiro, a atração de recursos internacionais e a ampliação da participação dos filmes brasileiros nas salas de cinema e festivais internacionais.

A Chamada Pública FSA/BRDE – Coprodução Internacional Cinema 2023 teve ampla participação de interessados, registrando uma alta demanda, com a inscrição de 476 projetos de longa-metragem, sendo 332 com participação majoritária brasileira, e outros 144 com empresas estrangeiras como parceiras majoritárias, totalizando um pleito de R$ 1,8 bilhão em investimentos.

Diante da alta demanda de inscrições – em 2022, foram 130 para a mesma Chamada -, e considerando a estratégia de participação no mercado internacional, o Comitê Gestor aprovou a Resolução nº 268, que determina a ampliação de recursos, nos seguintes termos: R$ 80 milhões para projetos em que a produtora brasileira seja majoritária e R$20 milhões para os projetos em que a empresa brasileira tenha participação minoritária.

Além do número elevado de inscritos, a Chamada Pública se destaca também pela diversidade dos projetos e dos portes dos proponentes. Há projetos de todas as regiões do País, sendo a maioria de produtoras iniciantes. Do total, 37 projetos são de animação, 83 documentários e 246 projetos de ficção.

As oportunidades de parcerias também são abrangentes, com 47 países envolvidos nos projetos inscritos. Os países com mais projetos inscritos são Portugal, França, Argentina, Uruguai, Estados Unidos, Espanha, Colômbia, México, Chile e Itália. 

Os projetos habilitados serão selecionados em uma única etapa, de caráter eliminatório e classificatório, separadamente para as modalidades majoritária e minoritária. A decisão de investimento será realizada por Comissão de Seleção mista, composta por servidores da Ancine e por profissionais do setor audiovisual.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile