Convergência
20/07/2012, 15:24

TVs conectadas estarão em mais de 50% dos lares nos EUA e Europa até 2017

POR REDAÇÃO

A penetração de TVs conectadas na América do Norte e na Europa Ocidental vai crescer de 10% em 2011 para acima de 50% em 2017, segundo levantamento da ABI Research divulgado nesta sexta-feira, 20.  Aparelhos de blu-ray deverão ter crescimento semelhante, saindo de 25% nas duas regiões para mais de 76% até 2017, considerando tanto players dedicados quanto consoles de videogame com a função integrada.

Por outro lado, consoles de jogos eletrônicos deverão chegar a 61% e 46% na América do Norte e Europa Ocidental, respectivamente, daqui a cinco anos. Em comum, todas essas plataformas, incluindo set-top boxes e smart TVs, acabam competindo entre si para oferecer conteúdo da web aos televisores.

Segundo o analista Michael Inouye, as smart TVs são vedetes, pois simplificam o acesso ao conteúdo sem precisar de outros equipamentos ou fios conectados. Apesar disso e da demanda dos consumidores, a ABI diz que não haverá apenas um aparelho dominando o ecossistema. Inouye lembra ainda que, apesar de a oitava geração de consoles de videogame poder oferecer um impulso à indústria por conta de sua vocação como central multimídia, estes acabarão perdendo o posto de device mais conectado, embora continuem “relevantes”.

Por outro lado, empresas como Apple, que lidera seu segmento de dispositivos dedicados a streaming com quatro milhões de unidades da Apple TV vendidas em 2011, e Roku, que passou das 2,5 milhões de vendas no ano passado, ainda não dão tanta atenção ao mercado. O levantamento da firma diz que “o futuro  parece no mínimo desafiador para esses aparelhos dedicados” por conta da concorrência com os demais dispositivos, incluindo também tablets e set-top boxes, que podem chegar a 57 milhões de unidades vendidas em 2017.

Integração

A China tem mostrado grande interesse em set-top boxes, bem como em dongles USB (chamados de MHL), baseados em Android. Por outro lado, o Google também conta com a plataforma Google TV, que chega ao Brasil ainda em 2012. Ambos os produtos se beneficiam do ecossistema de aplicativos do sistema operacional, ainda segundo a ABI Research. Para Michael Inouye, o futuro desses aparelhos dedicados a streaming está intimamente ligado ao de dispositivos móveis, sugerindo que a tendência de integração de smartphones e tablets, como acontece com a Apple TV e o Google Nexus Q.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top