PREMIAÇÃO
20/09/2021, 22:07

Infinito Film Festival anuncia os vencedores de sua 25ª edição

O Inffinito Film Festival, maior e mais importante festival de cinema brasileiro realizado no exterior, anunciou os vencedores de sua 25ª edição. As mostras competitivas de ficção e documentário foram exibidas em todos os Estados Unidos, através da Inff Online, primeira plataforma internacional de streaming dedicada exclusivamente ao audiovisual brasileiro, lançada pela Inffinito no ano passado. 

O troféu Lente de Cristal foi entregue na noite do último sábado, dia 18 de setembro, aos representantes dos filmes escolhidos por dois júris distintos para ficção e documentário. Os prêmios de Melhor Filme de Ficção e Melhor Direção foram para o longa "Madalena" (foto), de Madiano Marcheti. A cerimônia foi realizada no SoundScape Park New World Center, em Miami Beach, com exibição do longa-metragem "Neojiba – Música Que Transforma", de Sergio Machado e George Walker Torres.

Presidido pela atriz Betty Faria, o júri de filmes de ficção foi composto pela atriz Camila Morgado; o roteirista de cinema e artista plástico Luiz Dolino; Lorenna Montenegro, crítica de cinema, roteirista, curadora, jornalista cultural e produtora de conteúdo; e John Maass, cineasta e advogado. Para a mostra competitiva de documentários, os jurados foram a fotógrafa Maritza Caneca; o cineasta e ator Luciano Vidigal; Flavia Azeredo, professora de linguística, cultura e cinema; e Bianca De Felipes, produtora e distribuidora de filmes e séries. Os prêmios do voto popular foram escolhidos pelo público dos Estados Unidos, nas categorias Melhor Filme de Ficção, Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem.

O júri de ficção ainda premiou Camilo Cavalcante, como Melhor Roteiro por "King Kong en Assunción"; Clarissa Kiste, como Melhor Atriz por "A Mesma Parte de Um Homem"; Tomás Aquino, como Melhor Ator por "Curral"; e Miguel Vassy, como Melhor Fotografia por "Sertânia". Houve ainda um Prêmio de reconhecimento em memória para Andrade Junior, por "King Kong em Assunción".  

Já entre os documentários, os prêmios foram para "Por onde Anda Makunaíma", de Rodrigo Séllos, como Melhor Documentário; Sinai Sganzerla, por "A Mulher da Luz Própria", como Melhor Direção; "Doidos De Pedra – O Paraíso Ameaçado", de Luiz Eduardo Ozório (prêmio especial do júri), como Melhor Argumento; e Thiago Palaes, por "Reflexo do Lago", como Melhor Fotografia. A categoria também premiou "Máquina do Desejo", de Lucas Weglinski e Joaquim Castro, com o Prêmio Memória do País; "Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos", de Daniela Broitman, com o Prêmio Especial do Júri; e uma Menção Honrosa pelo Conjunto da Obra para Lucia Murat. 

Por fim, o júri popular elegeu "O Palestrante", de Marcelo Antunez, como Melhor Filme; "Doidos De Pedra – O Paraíso Ameaçado", de Luiz Eduardo Ozório, como Melhor Documentário; e "Gado Marcado", de Estevan Muniz, como Melhor Curta. 

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top