Publicidade
Início Newsletter (Tela Viva) Luccas Neto retorna aos cinemas com filme de aventura para a família

Luccas Neto retorna aos cinemas com filme de aventura para a família

(Foto: Daniel Chiacos)

Nesta quinta-feira, dia 25 de janeiro, estreia nos cinemas “Príncipe Lu e a Lenda do Dragão”, uma produção da Luccas Toon (de Luccas Neto) e Take4Content com distribuição da H2O Films. Leandro Neri é o diretor – que assina ainda o roteiro ao lado de Paulo Halm e Luccas Neto -, Cassiano Scarambone é o produtor e Mario Tambellini é o produtor executivo. 

O filme conta a história do Príncipe Lu (Neto), um jovem brincalhão que não quer saber de muitas responsabilidades na vida, até que algo inesperado muda tudo. Enquanto é obrigado a rever comportamentos e atitudes para poder assumir o trono, o Príncipe Lu também precisa lidar com a ameaçadora Lenda do Dragão, que parece cada dia mais próxima de se tornar realidade, colocando todo o reino em risco. Lu vai aprender importantes lições de vida e descobrir que heróis podem existir dentro de todo mundo. O elenco conta ainda com Gi Alparone, Zezé Motta, Flávia Monteiro e Cássio Scapin, entre outros, além de participação especial de Renato Aragão. Assista ao trailer:

“Príncipe Lu e a Lenda do Dragão” é o segundo projeto exclusivo para o cinema do ator, empresário e criador de conteúdo Luccas Neto, após “Os Aventureiros: A Origem” (2023). O filme estreia já como parte de um projeto maior: serão ao todo quatro longas com Neto para os cinemas. 

“Desde que comecei a empresa, trabalhando com o público infantil e família, queria fazer filmes para o cinema. Pesquisei e logo entendi o tamanho do ‘bicho’. Não é simples, é um trabalho muito árduo. Mas sempre tive essa vontade. Acredito que o filme família no cinema nacional estava muito escasso, principalmente live action. Queria voltar com essa vertente. Agora, torço para que seja um sucesso absoluto. Com isso, conseguiremos produzir mais, fazer mais, convidar mais gente, gerar mais empregos. Por isso a expectativa é enorme. Fiz o meu primeiro filme para o cinema e foi uma grande experiência. Hoje sei onde errei e acertei e, agora, viemos com força total para tentar mudar o cenário de filmes para família em live action”, disse Luccas Neto em coletiva de imprensa realizada nesta segunda, 22. O ator adiantou que o filme terá produtos licenciados nas lojas em breve, como a espada do Príncipe Lu, e que o próximo filme será com o Rei Lu. 

Valor de produção 

A produção de “Príncipe Lu e a Lenda do Dragão” envolveu números grandiosos. Segundo o produtor executivo, Mario Tambellini, foram 13 meses de pesquisa, 21 diárias de gravação (cada uma com uma média de 12 horas, com revezamento de equipes) e 252 horas de filmagem total de set. O filme foi todo em externas, com nove locações diferentes, e não havia estúdio, “o que engrandece ainda mais e imprimi esse valor de produção na tela”, afirmou o produtor. Além disso, houve um grande trabalho de figurino, com cerca de 15 trocas por personagem e mais de 500 peças usadas. Por fim, foram criados 700 elementos cênicos do zero para o longa, como coroas, espadas e armaduras. Fora o trabalho de pós-produção com efeitos especiais, que somou mais de mil horas. 

“É um filme de transformação e crescimento. Não só do personagem dentro da história, mas para todo mundo que realizou o projeto. É uma história divertida, que vai encantar o público jovem que acompanha o Luccas, mas é também um filme para toda a família, com diversão e aventura. O cenário do cinema nacional ainda é incerto. Estamos em retomada, mas o público volta tardiamente aos cinemas. Nesse sentido, lançar um projeto 100% de recursos próprios é um grande feito. Sou muito grato a todos os parceiros por isso”, disse Tambellini. 

Referências e mensagens

Na coletiva, o diretor Leandro Neri falou sobre suas referências e revelou que a maior de todas foram os filmes da saga “Harry Potter”. Ele contou: “Foi o que mais me movimentou durante a criação do filme e o roteiro. Minha filha me apresentou ‘Harry Potter’ quando ela tinha seis anos. É uma filmografia muito rica, com diretores incríveis, roteiros fantásticos e personagens densos. Isso é muito bacana, e deveria ser feito no Brasil. Então minha referência foi essa, guardadas as devidas proporções, especialmente as diferenças de orçamento”. 

Por fim, Neri ainda compartilhou quais ele considera que são as principais mensagens do filme: “Para mim, o mais importante no cinema é a função social que ele tem. O que ele deixa para a pessoa que assiste, se ele vira conversa na mesa. No caso desse filme, apesar de termos criado um universo que não existe, acho que as mensagens que ele passa se aplicam muito ao que vivemos hoje. O que fica, pra mim, é que não existe crescimento sem dor, isso é um fato. E a segunda é que é importante que a gente se conheça bem a ponto de saber o que nos faz feliz. Na história, para ter um final feliz, o personagem precisa ser sincero ao que ele está sentindo”. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile