TV POR ASSINATURA
22/06/2021, 20:04

Na América Latina, número de assinantes só de OTT supera o dos que assinam apenas TV paga

A BB, empresa de pesquisas de mercado no setor de mídia e telecomunicações, lança o Mapa da TV paga e OTTs 2021

Na abertura, o documento afirma que ao falar do cenário atual do mercado de TV paga e OTTs na América Latina, pode-se confirmar que, embora a penetração da TV paga tenha diminuído na região ano após ano, cada vez mais domicílios estão consumindo conteúdo online em plataformas OTT, além de assinar a TV paga. 

Na América Latina, 24% dos domicílios consomem TV paga e OTTs, 19% apenas OTTs e 17% assinam somente a TV paga.  A penetração de ambos os serviços aumenta consideravelmente anualmente, registrando um aumento de mais de 14,8 milhões de domicílios que consomem TV paga e  OTTs simultaneamente nos últimos cinco anos, o que reflete que ambos os serviços coexistem e se complementam. 

Com foco no mercado de multiplataformas, o estudo BB-Multiscreens identifica na América Latina 235 plataformas OTTs, 475 K títulos de filmes e 84 K títulos de  séries disponíveis. A Argentina é o país que oferece a maior quantidade de OTTs, com 98 plataformas online. O México é o próximo, com 95, e em terceiro lugar se encontra o Chile, com 89. "O número de concorrentes no mercado está crescendo. É o momento dos players inovarem e não ficarem parados, oferecendo aos usuários digitais catálogos originais e de alta qualidade para poder se diferenciar dos demais", diz o texto do mapeamento. 

Os resultados do 3T 2020 do Estudo BB-New Media Essentials afirma que a penetração dos domicílios com internet na região cresceu  10% nos últimos cinco anos. Ao analisar o consumo de conteúdo online, observou-se que 86% dos domicílios  latino-americanos com acesso à internet consomem o mesmo. Considerando as OTTs usadas de todos os modelos de negócio, incluindo as OTTs ilegais, descobriu-se que os domicílios que consomem conteúdo online acessam, em média, cinco plataformas. 

Dentro dos modelos de negócio SVoD, TVoD e TV Everywhere, o mapa destaca os três principais players da região: Netflix, Amazon Prime Video e Claro Video. São elas  que tem o maior número de usuários  da América Latina. "Os aspectos mais valorizados pelos usuários dessas plataformas são suas ofertas de filmes e séries seguidas pelo conteúdo original e, em terceiro lugar, interface e navegação", aponta o estudo. 

Embora o ranking de plataformas por número de usuários tenha se mantido  relativamente nos últimos anos, o lançamento da Disney+ em novembro de 2020 alerta os players. Diante da sua recente incorporação no mercado, sua penetração está constantemente em crescimento e está a pouco passos de alcançar a Amazon Prime Video. 

A ampla oferta audiovisual leva os usuários a dedicar cada vez mais horas às plataformas online. A Netflix continua sendo a plataforma para qual os usuários decidem dedicar mais horas semanais. Filmes, séries e documentários compõem o Top 3 de conteúdo favorito dos domicílios latino-americanos. Em relação aos gêneros mais assistidos, está em primeiro lugar a comédia, seguida por ação e, em terceiro lugar, ficção científica.

Ao investigar o mercado de TV paga, a BB identifica em seu serviço AUDITV+ 66 milhões de domicílios declarados com o serviço. Esse número refere-se aos domicílios da América Latina que realmente contratam o serviço (sem pirataria, ou sub-reportagem), atingindo uma penetração de 35%. 85,4 milhões é o número total de domicílios acessando o serviço de televisão paga (com pirataria e sub-reportagem) – cerca de metade dos domicílios da região. 

Costa Rica, México e Argentina são os países em que a TV paga atingiu o maior terreno, onde a penetração do serviço atinge, respectivamente, 60%, 59% e 58% dos domicílios. E ao analisar o market share dos provedores de TV paga, de acordo com o número assinantes que possuem, forma-se o seguinte Top 5: Televisa (18%), América Móvil (18%), DirecTV (15%), Grupo Telefônica (6%) e Grupo Clarín (5%). 

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top