Competição
23/04/2007, 20:32

TVA não sairá da ABTA

POR IVONE SANTANA

A TVA não sairá da ABTA, associação que representa as operadoras de TV por assinatura e que entrou com uma ação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra a operação de compra da TVA pela Telefônica. ?O que estamos tentando, desde novembro, é restabelecer a legitimidade da associação?, explica a diretora superintendente da TVA, Leila Loria. A executiva diz que a empresa do Grupo Abril é sócia-fundadora da ABTA e, por isto, decidiu continuar na entidade. Com outros associados insatisfeitos, ela procura agora recuperar sua governança e estatuto, diz. A TVA entrou na Justiça e conseguiu uma liminar para que a entidade pare de se manifestar publicamente sobre a incorporação pela Telefônica.
Na ação, a TVA argumenta que a ABTA não representa mais os interesses dos associados e deixou de atuar em sua defesa. Leila destaca que há jurisprudência e que a entidade perdeu sua legitimidade como associação. ?Qualquer operador pode questionar no Cade?, diz a executiva, citando como exemplos possíveis a Net e a Sky. ?Mas não a associação?, reclama ela. Em sua opinião, se o negócio entre Telefônica e TVA não for aprovado, será enfraquecido um potencial concorrente para a Telmex no mercado.
A TVA está tentando mudar o estatuto da entidade, a forma como as decisões são tomadas e até em relação à composição da atual diretoria da entidade. Mas Leila acredita que o passo inicial não é este, e sim a forma de gestão. Loria também mostra preocupação com o Seta (Sindicato Nacional das Empresas de Televisão por Assinatura). ?Não queremos que o Seta perca sua característica, como ocorreu com a ABTA?, disse a executiva.
Desde a obtenção da liminar, não houve nenhuma reunião na ABTA. A próxima reunião de conselho ainda não está marcada, mas nesta terça-feira, 24, haverá uma assembléia formal, só para aprovação de contas. Pela liminar, a entidade não poderá se manifestar publicamente sobre a transação. Ainda tramita na Justiça uma ação ordinária contra a ABTA.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top