MERCADO
27/01/2022, 17:58

Para 2022, Guigo TV aposta em mais canais, parceria com ISPs e investimento em tecnologia

A Guigo TV, primeira TV por assinatura 100% online do Brasil, completou três anos em 2021 e acumula conquistas, mesmo com pouco tempo de mercado. Com 300 mil downloads de seu aplicativo, no último ano a Guigo TV trouxe 25 novos canais para o line up, elevando o portfólio para mais de 60 opções. Além disso, no mesmo ano, a empresa lançou uma solução para os ISPs com o objetivo de ser a ponte entre os programadores e o mercado de provedores de internet.

O sucesso foi imediato, refletindo atualmente com um serviço que conta com parceiros de grande, médio e pequeno porte em todas as regiões do Brasil, com destaque para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Com isso, a Guigo possui uma inteligência de mercado capaz de combinar a comunicação entre o público final e o mercado B2B – por meio desse conhecimento, é possível entregar uma melhor experiência para o usuário.

"Nós pretendemos continuar aumentando o portfólio de canais da Guigo TV. A Guigo sempre preza pelo relacionamento com o consumidor final, através das nossas plataformas – app e site – e das redes sociais, ouvindo o que o cliente tem a dizer e suas sugestões. Além disso, os parceiros provedores de internet também nos apontam carências do mercado de conteúdos lineares, como é o caso dos canais regionais. Os ISPs enxergaram na Guigo uma oportunidade de distribuição desses canais que não têm nas grandes operadoras. Hoje, a Guigo conta com diversos canais regionais, trazendo informações específicas para os consumidores de diferentes regiões do Brasil. Também contamos com um departamento que cuida do relacionamento com os canais e que faz uma curadoria periódica trazendo novos insights com base nos comentários dos clientes e no que é tendência de mercado", conta Renato Svirsky, fundador e CEO da Guigo TV, em entrevista exclusiva para TELA VIVA. 

Relação com os ISPs 

Com o bem-sucedido lançamento do serviço para ISPs, a perspectiva para 2022 é duplicar a base. "E para além disso, trazer cada vez mais um atendimento personalizado e cuidadoso olhando para a necessidade e realidade de cada provedor", afirma Svirsky. "Temos uma equipe dedicada aos ISPs que vai desde os integradores até o atendimento pós-venda. Ajudamos no trabalho de marketing de capacitação e produção de conteúdo, disponibilizando o material que eles precisam na divulgação das programações do line up. Os provedores de internet não são do mercado de TV por assinatura e a Guigo se tornou a ponte entre as programadoras e a realidade de fibra no Brasil. Ainda temos muitos desafios pela frente, trabalhamos com os ISPs para que cada vez mais possamos entregar a melhor qualidade, melhor experiência do usuário com o mínimo de latência possível", completa. O diretor adiantou ainda que, pensando em oportunidades de mercado, a Guigo também está preparando um produto para hotéis e hospitais que deve chegar ao mercado ainda este ano. 

Importância dos dados 

Svirsky ressalta que a Guigo TV é uma empresa data driven, que constantemente se questiona sobre quem é seu público, como atendê-lo, quais são as jornadas e segmentações e analisa a concorrência nacional e internacional. "A indústria da TV por assinatura não usa mais uma medida simples de rentabilidade ou índices financeiros tradicionais. O sucesso agora se relaciona com quantidade de usuários em plataformas, a riqueza dos fluxos de dados, o estoque de dados e conhecimento criado pela atividade comercial. Vale lembrar que a Guigo TV segue padrões internacionais de combate à pirataria bem como tudo que se refere à LGPD", pontua. 

Os usuários 

A democratização da TV por assinatura, tornando-a mais acessível, faz ainda mais sentido após o último levantamento da empresa. Em pesquisa com os usuários da plataforma, realizada no início de 2021, foi constatado que 60% do público pertence às classes sociais C e D. Além disso, a faixa-etária está entre 18 e 34 anos, tendo uma maior porcentagem do gênero masculino: 51% contra 49% feminino. Porém, as mulheres são maioria quando o assunto é conteúdo de novelas. E 2021 foi um ano marcante para a Guigo TV no âmbito do universo noveleiro: a empresa lançou um catálogo de novelas VoD totalmente dedicado às tramas latinas, sendo a primeira TV paga do Brasil a ter esse serviço. No mesmo ano, o VoD representou 28% da audiência total da Guigo, segundo dados da plataforma de novembro de 2021. Com isso, a IPTV foi indicada ao prêmio Troféu Estrela Latina na categoria "Destaque do Ano".

O estudo também constatou que a mobilidade é um dos pontos fortes da Guigo. Os usuários dão mais relevância ao formato 100% online, que pode ser assistido em dez plataformas diferentes, e ao preço acessível do que ao conteúdo em si. 

"A experiência do usuário é um dos pontos mais importantes pra Guigo. Nós trazemos um produto para o consumidor com menos burocracia, navegação rápida, teste grátis, entrega do conteúdo com agilidade para todas as regiões do Brasil por usarmos o serviço da Akamai. Então, estamos sempre trazendo melhorias, principalmente em tecnologia, para a experiência do usuário ser a melhor possível. A IPTV, diferente da TV tradicional, permite interação entre cliente e o conteúdo. Com isso, nosso objetivo é cada vez mais melhorar a jornada do consumidor – desde o momento em que ele ouviu falar da Guigo, até quando está de fato utilizando a plataforma", garante o CEO. 

A "nova TV por assinatura"

Svirsky acredita que a existência de serviços como a Guigo esteja ressignificando a relação do público brasileiro com a TV por assinatura. "Vai ser através da IPTV que a TV por assinatura vai reverter essa queda da TV tradicional. Para o assinante, não importa por onde ele está assistindo, o que tem maior valor é a experiência e que sejam atendidos os novos hábitos de mobilidade. O modelo da Guigo TV é o americano, repensar esse formato de distribuição em rede aberta possibilita o menor custo para o consumidor final. Assim, lugares que a TV a cabo ainda não chegou, é possível chegar com a internet. Isso se torna extremamente relevante quando olhamos o público da Guigo TV que é composto, em sua maioria, pela classe C e D. O preço faz diferença para esse consumidor que sempre foi marginalizado pela TV tradicional", reflete. 

Próximos planos 

A empresa acredita que o caminho para o crescimento da TV ao vivo em 2022 é levar o conteúdo com qualidade, segurança, de forma legal e acessível, seguindo essa tendência dos novos hábitos de mobilidade do consumidor.

Aliada aos valores da empresa, outra bandeira que não deixa de ser levantada é a do combate à pirataria, enfrentando o desafio que é convencer o usuário final dos malefícios de canais piratas e das vantagens de consumir conteúdo legalizado.

Para 2022, além da inclusão de novos canais no line up, a expectativa da Guigo é dobrar o número de parceiros provedores de internet e, conforme mencionado por Svirsky, investir em tecnologia para sempre aperfeiçoar a experiência do usuário.  

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2022 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top