Grupos de mídia
29/08/2019, 02:43

A tecnologia por trás do modelo media tech company da Globo

Com a migração para um modelo de media tech company, a área de tecnologia ganha ainda mais relevância dentro do Grupo Globo. "Juntamente com esportes, somos a primeira área a ser integrada no contexto Uma Só Globo (juntando as diferentes empresas do grupo)", disse o o diretor de tecnologia da Globo, Raymundo Barros em entrevista durante o SET Expo 2019 nesta quarta, 28.

"Tenho falado na Globo que tecnologia é no sentido menos de uma área da organização e mais uma disciplina que precisa ser compreendida por qualquer um que trabalha numa empresa de mídia. Não seremos uma media tech por que temos uma área tecnológica fantástica, mas apenas quando toda a empresa dominar a tecnologia necessária para executar e criar", disse. Hoje, a equipe de tecnologia do Grupo Globo conta com cerca de 4 mil profissionais apoiando todas as etapas de produção finalização, distribuição e monetização de conteúdo.

A área atua em três pilares principais:
A produção de conteúdo em qualquer gênero e para qualquer plataforma;
A distribuição, incluindo toda a gestão da rede de TV aberta, relacionamento de tecnologia com a rede das afiliadas e o modelo de distribuição b2b2c;
As áreas de negócios, que trabalharão de forma integrada à de tecnologia.

Globo Ads

No terceiro tripé está uma das principais estratégias da Globo para disputar o bolo publicitário com as empresas nativas digitais, a Globo Ads. A área reuniu as plataformas de publicidade da Globo, Globosat e Globo.com. "Construímos uma camada de abstração de forma a ter um catálogo único de produtos exposto ao mercado de publicidade e que permite programar campanhas com base em segmentação e performance. Começamos a dar informações que permitem a construção de campanhas de forma mais inteligente", explica Barros.

Além disso, o Grupo Globo tem investido na construção de um centro de excelência em análises.

Estratégia

"Nossa visão é que precisamos construir experiência na TV, na tela grande, na qual o consumidor tenha acesso aos conteúdos que lhe interessa e que chegam sem que ele perceba por qual meio, seja TV por assinatura, broadband ou TV aberta. Ele não deve ter nenhuma fricção para sair do modelo massivo de TV aberta, como jogos esportivos e novelas (que têm pegada live)", diz Barros.

Para ele, os fundamentos tecnológicos da Internet dos próximos muitos anos não permitirão um consumo live simultâneo aos "100 milhões de um". O recorde mundial de conteúdo live pela internet simultâneo foi na Índia, com uma partida de cricket, para 14 milhões de pessoas. "Como a maioria dos dispositivos lá é formada por features phones, seria o equivalente a 2 milhões de streams em full HD", diz.

Futuro

Raymundo Barros lembra que o setor vem trabalhando no desenvolvimento da TV 2.5, que traz alguns atributos da próxima geração. Foram aprovados no Fórum SBTVD duas inovações: o DTV Play, um novo frame work de dados que faz uma ponte entre o broadband e o broadcast; o novo padrão de áudio imersivo, já normatizado.

Segundo ele, a experiência de consumo do DTV Play traz enorme transformação para a TV aberta. A Globoplay e a Globo comungam, na maior parte, do mesmo conteúdo, mas há muita "fricção" na troca de ambientes. Para evitar esse atrito, há um ano o grupo conta com um aplicativo embarcado em TVs da TCL que já permite que os assinantes Globoplay façam esta transição de forma fluída. "Netflix, Youtube e Amazon não vão poder oferecer isso. Temos que nos alavancar na força que temos na TV aberta e no conjunto de canais Globosat para permitir essa conversa entre o massivo e linear e o personalizado", disse. "A jornada é permitir a customização de todo o conteúdo, inclusive publicidade", completou.

Segundo Barros, o modelo de afiliadas está contemplado nesta fusão do linear com o sob demanda. "O ambiente broadcast/broadband beneficiará toda a comunidade. As afiliadas poderão, com o conhecimento dos consumidores em seus territórios, ativá-los com publicidade direcionada e customizada", diz. "Seus conteúdos já estão no Globoplay e nos nossos portais", finaliza.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top