Streaming
05/10/2018, 22:14

Tamandua.tv.br já cataloga 5292 filmes

A Tamanduá iniciou operações sob regime de "soft opening" em 1º de março passado e, a partir do mês de julho, vem registrando um impulso maior: já entregou 44 mil minutos de streaming em SVOD, de 252 filmes e episódios de série incluídos em três pacotes fornecidos para assinantes de banda larga fixa da operadora Net, em regime de SVA (Serviço de Valor Agregado).

Cada pacote disponibilizado em SVA pela Net aos seus assinantes reúne perto de 70 horas de conteúdo:
CineBR – 88 filmes brasileiros e documentários sobre o cinema nacional;
CineEuro – 50 filmes cult europeus selecionados pelo site Filmmelier; e
CineDocs – 115 documentários brasileiros agregados pela distribuidora independente Synapse-Brazil.

A plataforma já registra 4026 usuários únicos entre assinantes da operadora Net com acesso aos planos em SVA acima. Ainda, 10% destes usuários retornaram e, segundo a plataforma, muitos tornaram-se usuários frequentes registrando até 48 visitas em menos de 30 dias.

Além dos filmes incluídos nos pacotes para SVA, o tamandua.tv.br já propicia a navegação por um total de 5295 filmes ou episódios de séries independentes, brasileiros e estrangeiros, todos já exibidos pelo canal Curta.

Boa parte destes conteúdos – em sua maioria novos documentários brasileiros -, já se encontra disponível também para locação, por preços entre R$ 1,90 e R$ 4,90, e já contabilizam mais de 300 alugueis, a maioria a partir do mês de agosto passado, informa Julio Worcman, diretor da nova plataforma e também do canal Curta.

Novos conteúdos

O canal Curta tem contratadas pré-licenças de mais de 90 longas documentários e 700 episódios de 50 series documentais inéditas, todos com financiamento para produção já aprovado pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A expectativa é que toda esta produção seja disponibilizada em vídeo sob demanda logo após seu primeiro ciclo de exibição comercial no canal linear, conferindo ampla circulação e fácil acesso pela população.

No campo dos direitos, a plataforma Tamanduá não exige exclusividade para T-VOD nem para S-VOD, favorecendo ao produtor, ao FSA e à circulação das obras de uma forma geral.

No caso de o produtor apresentar proposta onerosa importante para uma licença de VOD que exija exclusividade (como no SVOD ao Netflix), o contrato do tamandua.tv.br permite que a obra em questão seja retirada de exploração da plataforma para atender à exclusividade exigida, assegura Worcman.

Os produtores audiovisuais ou distribuidores com obras incluídas na plataforma Tamanduá acessam relatórios online e em tempo real, podendo acompanhar o movimento dia-a-dia de suas obras, além de extrair relatórios consolidados por mês.

A plataforma técnica Tamanduá é hospedada na "nuvem" Azure (da Microsoft) sendo explorada simultaneamente por duas operações distintas:
• O licenciamento de pacotes de filmes para operadoras de telecom, em regime de SVA (B2B), pela empresa Aviva Produtos & Serviços Audiovisuais Ltda; e
• O varejo de alugueis de filmes e/ou de assinaturas de planos segmentados diretamente ao consumidor final, sempre via cartão de crédito, é operado pelo Instituto Tamanduá Cultural, uma organização sem fins lucrativos que tem, entre seus objetivos, promover a difusão audiovisual e a geração de receitas para produtores audiovisuais independentes. O Instituto Tamanduá é conhecido desde 2005 pela gestão de dois pioneiros sites de streaming video brasileiros: o PortaCurtas.org.br e o CurtaNaEscola.org.br.

Receitas e tecnologia

A atividade da plataforma, acumulada nos primeiros seis meses de operação, entre março e agosto, resultará em repasses, para conteúdos de produtores e distribuidores brasileiros independentes com direitos incluídos, no total de R$ 246 mil.

Os produtores ou distribuidores com direitos incluídos recebem login com o qual podem acessar os relatórios online e acompanharem no dia a dia a atividade com seus filmes.

A Tamanduá estará realizando na próxima semana sua 1ª comunicação de distribuição aos produtores e distribuidores contratados, informando seus logins e solicitando aos mesmos a atualização online de seus dados e contas bancárias para receberem os repasses.

Ampliação

O Instituto Tamanduá pretende em breve disponibilizar, através da plataforma Tamandua.tv.br, o acervo de até 1300 curtas metragens anteriormente contratados pelo site PortaCurtas.org.br, na forma de um plano S-VOD e também para aluguéis individuais.

Segundo Worcman, nos planos de médio prazo, está previsto disponibilizar ao público também boa parte de 12 mil conteúdos europeus na linha "edutainement" (mistura de educação com entretenimento). São conteúdos já em versão brasileira, dirigidos a públicos-alvo como animações para pré-escola, documentários para alunos dos níveis fundamental e médio e para formação de professores e têm a chancela de terem sido anteriormente selecionados e exibidos por emissoras prestigiosas como TV Escola, TV Cultura e MultiRio. Parte deste acervo encontram hoje pesquisável no site-repositório sabertv.com.br .

Ainda para o diretor da plataforma, "muito tem se falado sobre as grandes plataformas OTT e a regulação destas, deixando-se de lado a realidade e a regulação específica das plataformas de nicho, uma tendência mundial para curadorias de interesse segmentado", diz. Worcman ressalta o interesse socio-cultural-educacional destas plataformas de nicho e alerta para que o processo regulatório em curso leve em conta os projetos destas plataformas independentes, ouvindo-as, para afastar o risco de inviabilização de sua operação.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top