A Nova Parabólica: Uma Revolução na TV Aberta através da Banda Ku

Em um passado não tão distante, mais de 22 milhões de lares brasileiros sintonizavam a TV através de parabólicas convencionais. Essas imponentes antenas, inicialmente caras e oferecendo apenas alguns canais, dominavam especialmente as regiões mais afastadas. No entanto, o cenário mudou com a chegada da nova parabólica via banda Ku – uma antena compacta, kit acessível, sem mensalidade e com uma ampla gama de canais. O diferencial? Ela não compete com serviços de streaming, mas sim se apresenta como uma opção complementar de TV linear sem mensalidade.

*Caê Coelho é CEO da PlayTV. Ele tem formação em Direito pela FAAP e FMU e fez sua carreira na área da Comunicação. Iniciou no Marketing Esportivo e, desde 2010, integrou a PlayTV, desempenhando diversas funções e posteriormente ocupando o cargo de diretor de Operações e Negócios.
Participou do comitê de publicidade da ABTA e do conselho de ética do CENP.
Em 2021, liderou a implantação da TV Milagro Brasil, canal voltado para o agronegócio. Em maio de 2023, assumiu o cargo de CEO da PlayTV.

A Evolução da TV Aberta: Banda Ku em Foco

A nova parabólica na banda Ku emerge como uma inovadora alternativa para a transmissão de TV aberta e gratuita, proporcionando aos telespectadores uma experiência de alta qualidade. Esta revolução tecnológica permite até 200 canais em HD, ocupando menos espaço satelital por canal, ampliando assim as opções disponíveis para os consumidores.

Ao contrário da TV aberta pela banda C, a antena Ku é significativamente menor e mais fácil de instalar, tornando-a acessível a uma audiência mais ampla. A principal vantagem é a oferta exclusiva de canais em alta definição, superando a qualidade oferecida pela TV aberta pela banda C e algumas operadoras de TV paga que ainda disponibilizam canais em SD.

Atualmente, a banda Ku já conta com mais de 110 canais de diversos gêneros, todos gratuitos. Essa variedade tem atraído cada vez mais domicílios, refletindo em um crescimento mensal tanto na oferta de canais quanto na instalação de antenas.

A Transição Bem-Sucedida

Os números falam por si: quase 4 milhões de lares já aderiram à nova parabólica, com um aumento significativo nas vendas de kits de janeiro a outubro deste ano. Além das vendas, a distribuição gratuita via Siga Antenado, responsável por fornecer kits aos beneficiários do Cadastro Único, já instalou mais de 1,3 milhão de domicílios, com outros 1,5 milhão agendados.

Esses resultados são notáveis, representando mais de 60% dos usuários pagantes de TV por assinatura via DTH registrados pela Anatel. Em pouco mais de um ano, a nova parabólica via banda Ku superou a marca de 5 milhões de usuários, um feito impressionante comparado aos quase 30 anos de existência do DTH.

Principais Vantagens e Implicações Regulatórias

A adesão dos principais players do mercado à nova parabólica reforça sua legitimidade. Canais renomados como Globo, SBT, Record TV, Rede TV, CNN, Jovem Pan News, Canal Rural, TV Milagro Brasil, TV Aparecida e outros, já estão presentes na banda Ku. Essa rápida adesão evidencia a qualidade e a relevância dessa nova alternativa.

No âmbito regulatório, o Ministério das Comunicações está em discussão para estabelecer regras específicas para a Banda Ku na TV aberta. Esse debate, essencial para o avanço do setor, requer a participação de diversos stakeholders em busca de regras modernas e inclusivas.

O Futuro da Parabólica via Banda Ku

A velocidade com que os canais aderiram à nova parabólica e o crescimento das afiliadas são indicativos claros de sucesso. Atualmente, cerca de 50 afiliadas já estão em operação, e a expectativa é que esse número cresça rapidamente.

O futuro da parabólica via banda Ku nos remete ao passado, mas com uma abordagem moderna. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, a transmissão via satélite se destaca pela confiabilidade em levar o sinal a qualquer parte do território. A televisão continua sendo um pilar fundamental de entretenimento e informação para os brasileiros, e a nova parabólica se posiciona como uma alternativa promissora e merecedora de atenção.

21 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia.
    Aqui no município de Marliéria MG, o pessoal que teria direito ao kit, só está recebendo um anteninha tipo escama de peixe e mais nada.
    Não estão entregando o receptor e mais nada.
    Obs. Gostaria que meu nome não fosse divulgado.

  2. Pessoal, todos bem? Espero que sim!
    Sobre essa nova Atena parabólica. Realmente é uma revolução. Imagens bem nítidas e o melhor, grátis. Vale ressaltar que elas não podem ver chuvas. Pois é! Esse é um ponto que quase ninguém fala. Nos estados onde chove quase todos os dias será será muito complicado. Aí nós pontuamos a região norte. Toda vida que forma o tempo de chuva, os canais saem do ar e a gente fica sem assistir aquele filme da hora ou aquele programa que é show. Aí a alternativa nessa hora e correr para o streaming. Aplicativos como Globo play já transmitem sua programação via internet.
    Voltando as antenas, os técnicos precisam ver uma melhoria para evitar esses gaps.

  3. Gostaria de saber se posso apreender essa nova tecnologia da parabólica porque eu estalava parabólica com os receptor analógico e gostava muito
    De saber se posso comprar revender estalar

  4. Eu a pouco tempo instalei 2 pontos de parabólica paguei a instalação e mais nada agora em breve irei instalar um ponto na casa de praia o essencial da tv brasileira a parabólica nos oferece

  5. Boa noite, ainda não possuo está antena, pretendo ser contemplado, acho que deve ser uma tecnologia que vai desafogar os satélites. Por não ter e ainda não ter está antena, não sei como qualificar esta tecnologia.

  6. Moro na grande minas gerais Belo Horizonte. Comprei o receptor mais não pega recor, banderante minas e também SBT minas então não é regional local não aprovei só por isso quero ver minas notícias locais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui