Tecnologia
08/08/2014, 15:54

Net testa transmissão de 500 Mbps sobre rede coaxial

POR LETÍCIA CORDEIRO

A evolução das redes HFC de TV a cabo, que são redes híbridas de fibra ótica e cabo coaxial na última milha, tem conseguido entregar velocidades cada vez maiores dentro do padrão DOCSIS 3.0, superando expectativas iniciais do mercado. Até pouco tempo acreditava-se que a versão 3.0 chegaria ao seu limite utilizando modems com 8 portadoras de radiofrequência, atingindo a velocidade de 320 Mbps. Agora, com modems de 16 portadoras, essas mesmas redes podem entregar velocidades de até 640 Mbps, agradável surpresa para as operadoras de cabo.

A Net já deu início aos testes de transmissão utilizando modems de 16 portadoras, para entregar velocidade de 500 Mbps. A informação é do diretor de marketing da operadora, Márcio Carvalho.

A velocidade de 500 Mbps já está disponível comercialmente no portfólio atual da operadora, mas somente através da instalação de fibra diretamente na casa do usuário (FTTH), e com um modem específico para conexão via fibra.

"Seguimos evoluindo o DOCSIS 3.0 e estamos em testes com 16 portadoras para chegar a essa velocidade de 500 Mbps. É o caminho natural da evolução da tecnologia HFC. Estamos quebrando os nós, chegando com a fibra cada vez mais perto da casa do usuário", conta Carvalho. "Agora, poderemos fazer a conta de qual a melhor relação custo/benefício para cada caso em que o cliente solicitar a velocidade de 500 Mbps, se atendemos com coaxial ou com fibra", revela.

Não é grande ainda o número de clientes com 500 Mbps na fibra. "O que temos de fibra agora com 500 Mbps, são pilotos. Estamos estudando a curva de custos, como planejar a evolução da rede (para uma rede FTTH), quanto custa chegar ao cliente", detalha. Enquanto isso, também está no radar da Net a evolução das redes HFC para o DOCSIS 3.1, que com modulação OFDM pode garantir maior capacidade ao otimizar o espectro no HFC, elevando as taxas de downstream para até 10 Gbps e upstream a 1 Gbps.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top