CINEMA
18/10/2019, 18:45

02 Play Distribuidora leva quatro filmes à Mostra de Cinema de São Paulo

Quatro filmes da distribuidora O2 Play, ainda inéditos nos cinemas, fazem parte da programação oficial da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que já está em cartaz na cidade e vai até o dia 30 de outubro. 

Entre os destaques, está "O Homem Cordial", com direção de Iberê Carvalho, que traz Paulo Miklos no papel principal. O filme foi exibido na noite de abertura do Festival de Cinema de Gramado deste ano e faturou duas estatuetas na premiação, de Melhor Ator, para Miklos, e de Melhor Trilha Musical. A trama apresenta Aurélio, vocalista de uma famosa banda de rock que fez muito sucesso até o final dos anos 90. Na noite de retorno de sua banda aos palcos, viraliza na internet um vídeo que o envolve na morte de um policial militar. Ninguém sabe o que de fato aconteceu, mas o astro passa a ser alvo de grupos radicais.

Outra atração é o documentário "Chorão: Marginal Alado", de Felipe Novaes, que está na Competição da Mostra. Depoimentos, imagens inéditas de acervo pessoal e imagens de arquivo compõem o longa, que percorre a trajetória do rockstar brasileiro que faleceu precocemente em 2013. Na terça-feira, dia 22 de outubro, às 22h10, haverá uma sessão seguida de debate com o diretor no Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca. 

A lista da O2 segue com "Currais", de David Aguiar e Sabina Colares. A história se passa na seca de 1932, no Ceará, quando foram criados campos de concentração para aprisionar e impedir que os flagelados chegassem à cidade de Fortaleza. Militares e representantes da sociedade civil decidiram escravizá-los, legitimando os interesses da elite econômica por meio de políticas de repressão e higienização social. Na obra, remanescentes narram fragmentos de memórias e lutos interrompidos testemunhados nos casarões em ruínas das concentrações. 

Por fim, "Flores do Cárcere", de Paulo Caldas e Bárbara Cunha, também estará na Mostra. Baseado no livro homônimo de Flavia Ribeiro de Castro, o filme acompanha Mel, Xakila, Dani, Charlene, Rosa e Ana Pérola, que ficaram presas na Cadeia Feminina de Santos, retornando ao local, que está abandonado, 12 anos depois. Lá, elas refletem sobre o encarceramento feminino, as questões relativas à autoestima e à reinserção na sociedade.

As informações completas sobre venda de ingressos e horários das sessões estão no site da Mostra

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top