ESPECIAL PRODUÇÃO INFANTIL
16/05/2018, 20:25

"As Aventuras de Fujiwara Manchester – O Filme" é o único longa brasileiro na mostra competitiva do Anima Mundi

O longa-metragem de animação "As Aventuras de Fujiwara Manchester – O Filme" é o único longa brasileiro selecionado pelo Anima Mundi para a disputada categoria de competição. A obra nacional irá competir com "The Breadwinner", do Canadá, Irlanda e Luxemburgo, e "Wall", também do Canadá. "Foi um misto de felicidade e surpresa receber essa indicação. É um festival super seletivo e ser o único longa brasileiro é impressionante.", comemora o produtor Arnaldo Galvão, da UM Filmes.

Produzido pela UM Filmes, produtora associada da Bravi, a animação tem coprodução com a Buba Filmes e produção de Arnaldo Galvão. A direção é de Alê Camargo e a arte é de Andrew Probert, responsável pelo design de DeLorean, do filme "De Volta Para o Futuro", e das naves da franquia "Star Wars".

No enredo do filme, que começou inicialmente como série de TV, Fujiwara é um piloto intergalático do século XXIII que precisa resgatar um poderoso artefato cobiçado por um poderoso vilão e pelo governo por conta de seu poder de destruição. "Esse longa, que ficou pronto há pouco tempo, é uma espécie de 'esquenta' para o próximo que estamos produzindo, que é a continuação.", revela Galvão.

O projeto foi produzido com investimento do FSA-Ancine-BRDE e tem distribuição internacional da All Right, que começou apresentando a obra no Festival de Cannes e vai levá-la também para o MIFA, no Festival de Annecy, e para Xangai. Sobre a estratégia internacional, Galvão explica: "Estamos fazendo esse caminho porque uma das maiores dificuldades de distribuir um projeto de longa de animação no Brasil é a divulgação. Então, uma vez que o filme percorre festivais lá fora e é premiado, maior é a vitrine que temos para a nossa produção.". O filme, aliás, ainda não tem data de estreia no Brasil definida.

Já a respeito dos processos de produção e financiamento, o produtor conta que a UM Filmes funciona como um núcleo criativo, além de produtora, e uma das suas missões é buscar parcerias na área: "O filme tem uma história longa. Começou com um conto que o Alê Camargo, roteirista, escreveu aos 15 anos da idade. Desenvolvemos esse enredo, apresentamos o projeto para a TV Cultura e ela se mostrou interessada. A partir daí, fomos buscar financiamento público e, com os recursos aportados, fizemos a série de TV. Dela, derivou-se o longa. Todo esse processo teve início em 2012. De lá pra cá, fomos buscando novos financiamentos para continuar produzindo e trabalhar no segundo longa. Ele se chamará 'O Mundo Proibido' e deve ficar pronto daqui a 18 meses, aproximadamente.".

Para Galvão, a expectativa atual de quem trabalha com animação é muito grande e, por isso, tem angariado cada vez mais profissionais para o setor. "Antes, as produções de animação eram feitas apenas por pessoas que só trabalhavam com o gênero. Hoje, todas grandes empresas do audiovisual já têm ou estão desenvolvendo seus projetos de animação.", acredita. "Ela está saindo do nicho.", conclui.

Apesar do momento otimista, Galvão analisa que ainda há uma diferença muito grande entre a produção de longas e de séries de animação. "As séries estão acertando muito e sempre chegam ao primeiro lugar de audiência nos canais onde são exibidas e, por isso, esse material é facilmente vendido para fora do país. Já os longas enfrentam o mesmo problema dos documentários e ficções nacionais: disputam as poucas salas de cinema do país com as grandes produções internacionais, que chegam aqui e tomam 90% da grade de programação.", lamenta. Por isso, para o produtor, o caminho para reverter esse cenário depende de duas partes: o público, que apesar de ser fiel aos canais de TV que acompanha ainda não tem esse compromisso com o cinema, e as políticas públicas, que ainda precisam incentivar os longas de animação brasileiros. "O filme 'O Menino e o Mundo', por exemplo, estreou na França e, em 15 dias, atingiu 200 mil espectadores. Esse número é maior do que a carreira inteira dele aqui no Brasil", exemplifica.

"Acabamos de completar 100 anos de cinema de animação. É um mercado relativamente novo. Estamos construindo essa história e crescendo cada vez mais.", finaliza.

Comentários

1 Comentário

  1. Boa tarde,

    Sou assistente de produção da Bits Produções Ltda. e nossa empresa tem um filme, chamado "Tito e os Pássaros", competindo na categoria infanto juvenil. Logo a informação do site de vocês está incompleta e precisa ser atualizada!
    Segue o link do trailer do filme "Tito e os Pássaros": https://vimeo.com/268483632

    Desde já muito obrigado pela sua atenção.

    Lohran.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2018 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top