Mercado
16/09/2016, 14:10

Canal Azul recebe R$ 4 milhões do BNDES Procult

O BNDES dará apoio de R$ 4 milhões para o plano de negócios do Grupo Canal Azul. Segundo o banco de desenvolvimento, o grupo tem como meta consolidar sua atuação nos três segmentos onde já possui maior expressividade de atuação – esportes, natureza e infantil -, através da implantação de quatro núcleos especializados e da produção de seis obras audiovisuais.

A operação acontece no âmbito do BNDES Procult, destinado ao desenvolvimento da economia da cultura, e divide-se paritariamente entre recursos reembolsáveis e não-reembolsáveis, estes últimos através do mecanismo do Artigo 1ºA da Lei do

Projetos

Nas produções voltadas ao setor esportivo, o Grupo deve ampliar a sua carteira, através da produção de obras audiovisuais de outros times brasileiros de futebol – iniciando com os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro – e estender a sua atuação temática para modalidades olímpicas, tais como golf, rugby e handebol. No projeto atual, o futebol está no portifólio com os documentários "Palmeiras – O Campeão do Século", "São Paulo Futebol Clube – 85 Anos de História", "1976 – O Ano da Invasão Corinthiana" e "Santos de Todos os Gols".

Em relação aos projetos de natureza, o Canal Azul pretende produzir obras voltadas ao tema de sustentabilidade, as implicações das ações do homem na natureza e as suas consequências futuras. Com cinco episódios, a série "Todas as Manhãs do Mundo" abordará o amanhecer em biomas como floresta temperada, savana, círculo polar ártico, deserto e floresta amazônica.

Para o público infantil, será desenvolvida a série "Hora de Comer", sob direção de Fernando Gomes, mesmo diretor de "Cocoricó". Destinada a crianças de 3 a 6 anos, terá 26 episódios e mostrará às crianças curiosidades sobre o reino animal e dicas de alimentação e vida saudável.

Núcleos

O Plano de Negócios do Canal Azul prevê ainda a criação de quatro núcleos especializados. O Núcleo Criativo buscará a especialização de profissionais focados no desenvolvimento de novas ideias para futuros projetos audiovisuais. O Núcleo de Marketing pretende implementar novas estratégias de comunicação voltadas para as redes sociais e aumentar o licenciamento em outras plataformas. O Núcleo Digital propõe criar, desenvolver e fomentar a produção audiovisual transmídia. O Núcleo de Internacionalização visa intensificar e ampliar as parcerias com produtoras estrangeiras e distribuidoras.

Com os investimentos realizados, a empresa pretende aumentar o volume de projetos em andamento por ano, além de buscar maior rentabilidade, de modo a tornar viável a permanência dos profissionais contratados.

Procult

Em 2015, o BNDES Procult aprovou R$ 21,3 milhões em financiamentos para produtoras audiovisuais. Desde que o Banco criou o seu Departamento de Economia da Cultura, em 2006, as produtoras já tiveram apoio de R$ 130,8 milhões em financiamento de longo prazo, sem considerar os editais de cinema. Em número de operações, 82% do apoio do programa foram destinados à MPMEs do setor audiovisual.

Foram viabilizadas a produção e realização de 624 episódios de 23 séries, entre animações, ficções e documentários.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top