ANIMA MUNDI 2019
12/06/2019, 20:37

"Neste ano, muitos projetos bons ficarão de fora", diz diretora executiva do Anima Mundi

POR MARIANA TOLEDO

No dia 27 de junho, chega ao fim a campanha de crowdfunding em prol da realização da edição 2019 do Festival Anima Mundi. O financiamento coletivo, feito em parceria com o Benfeitoria, não chegou nem perto de atingir o objetivo final estipulado – de R$800 mil – nem sequer da meta inicial, de R$400 mil. "Nós realmente acreditamos que a meta final seria batida, mas estamos muito longe disso., revela Fernanda Cintra, diretora executiva do Anima Mundi, em entrevista exclusiva para TELA VIVA.

A 27ª edição do Anima Mundi acontecerá entre os dias 17 e 21 de julho, no Rio de Janeiro, e entre 24 e 28 de julho, em São Paulo. "A situação é extremamente delicada. Não tem como não fazer o evento. A participação em festivais como o Anima Mundi é essencial para os realizadores brasileiros, eles dependem disso para levar suas produções para o mercado internacional. Estar com suas obras no festival implica, por exemplo, a possibilidade de concorrer ao Oscar no ano seguinte. Então o Anima Mundi não acontecer é uma opção que não existe", declara a diretora.

A questão é que o modelo da campanha de crowdfunding era "Tudo ou Nada", ou seja, o dinheiro doado só será utilizado na realização do evento se a meta inicial de arrecadação, de R$400 mil, for atingida. Caso contrário, o Anima Mundi acontecerá apenas com o investimento dos apoiadores. "Nós perdemos todos os nossos patrocinadores. O que temos hoje são empresas, em sua maioria institutos culturais, que apoiam o evento. Mas não dá para chamar de patrocínio. São verbas para realizarmos as exibições. Patrocinador oficial, mesmo, não temos nenhum", lamenta Fernanda.

Para ela, o que torna a situação ainda mais grave é ter de abrir mão de selecionar obras de boa qualidade por conta de verba. "Recebemos 1800 filmes e, infelizmente, fomos obrigados a passar uma régua mais rígida na seleção. Muitos projetos bons, que tinham plenas condições de participar do Festival, ficarão de fora", explica. Ou seja: o Festival irá acontecer, mas em um formato muito menor do que o público costumava ver.

Nesta quarta-feira, 12 de junho, o Anima Mundi anunciou uma parceria com o canal Sexprivé para lançar o "Prêmio Animadinho", que vai eleger as três melhores produções em curta-metragem de animação na categoria erótica/adulta. As obras vencedoras serão anunciadas no encerramento do Festival, no dia 27 de julho, em São Paulo – elas ganharão prêmios em dinheiro e ainda serão exibidas na grade de programação do canal por assinatura. "Parcerias como essa são muito importantes para nós. É um caminho para dar mais força às produções de animação nacional", comemora a diretora.

A campanha de financiamento online segue aberta até o dia 27 de junho. Além de ajuda do público, o Anima Mundi também busca apoio junto a produtoras, estúdios de animação e animadores. As doações vão de R$20,00 a R$50 mil, com contrapartidas específicas para cada valor de doação.

Maior festival de animação da América Latina, o Anima Mundi realiza em julho sua 27ª edição. Ao longo de sua trajetória, o festival apresentou mais de 10 mil animações do mundo inteiro e leva todos os anos 50 mil pessoas aos cinemas, além de ter revelado uma série de talentos da animação.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top