FESTIVAL
20/09/2021, 16:02

Mostra Longas do FAM 2021 une ficção e documentário em diversas estreias

Pela primeira vez, a tradicional Mostra Longas do Festival Internacional de Cinema Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM será mista, com seis filmes – sendo quatro estreias -, três deles de ficção e três documentários. A Longas Ficção, antes composta por filmes convidados, é competitiva desde 2019 e a Longas Documentário substitui este ano a DOC-FAM. O festival promove também um debate com os diretores dos filmes, no dia seguinte a cada exibição, às 19h, pelo YouTube.

A Mostra abre na quinta, 23, com a estreia no Brasil da ficção "Matar a Pinochet" (2020, na foto), de Juan Ignacio Sabatini, uma coprodução Argentina, Brasil e Chile. O filme tem como protagonistas Tamara e Ramiro, comandantes da Frente Patriótica Manuel Rodríguez, grupo de jovens que realizou um atentado em setembro de 1986 contra o ditador Augusto Pinochet. Baseado numa história real, frustrada e com desfecho cruel para os jovens idealistas, buscava a revolução e pretendia libertar o Chile de quase 15 anos do sangrento regime militar de Pinochet. O roteiro tem base no livro "Los fusileros – Crónica secreta de una guerrilla en Chile", do jornalista Juan Cristóbal Peña.

Na sexta, 24, a programação traz outra estreia nacional. No documentário "El Film Justifica Los Medios", com direção de Jacobo Del Castillo, que já tem uma relação com o FAM – a produção colombiana-mexicana participou em 2019 na Mostra WIP, de filmes em pós-produção, recebeu um prêmio do festival de assessoria de montagem com Yuri Amaral e, agora, volta finalizada. A partir de filmes antigos, o documentário resgata visões e reflexões de realizadores de cinema político e independente na Colômbia.

No sábado, 25, será a première mundial do catarinense "Achados Não Procurados", primeiro longa da diretora Fabi Penna. Produzido com recursos do Prêmio Catarinense de Cinema, o longa trata da morte inesperada de um fictício desembargador e ex-prefeito de Florianópolis, Alfredo Borges. Documentos que indicam corrupção e fotos de casos amorosos vazam na internet, manchando a reputação de respeitabilidade do político. A produção, de baixo orçamento, teve um elenco com 40 atores e gravações em 2019, em Florianópolis. A trilha sonora original é de Zeca Baleiro e Sérgio Fouad. Este é o quarto longa-metragem produzido pela Penna Filho Produções Cinematográficas, criada por seu pai, falecido em 2015, que deixou um importante legado para a cinematografia catarinense.

Outra estreia, no domingo, 26, é do documentário realizado na Amazônia equatoriana "Iwianch, el Diablo Venado"(2020), de José Cardoso, que conta a história de um adolescente do povo indígena Achuar que desapareceu na floresta. Com montagem e efeitos inusitados, o filme fala da busca e dos segredos da floresta, dos sonhos e encontros com seres fantásticos da Amazônia. A obra participou dos laboratórios de desenvolvimento do Festival de la Orquídea no Equador, do WIP no FAM e do BoliviaLab, e já foi selecionada para diversos festivais internacionais, como o 42º Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano de La Habana.

A comédia com toques de humor negro "La Teoría de los Vidrios Rotos" (2020) de Diego Parker Fernández, coprodução entre Uruguai, Argentina e Brasil, é o filme da segunda-feira, 27. É sobre um agente de seguros que vai trabalhar numa cidade aparentemente tranquila, na fronteira entre o Uruguai e o Brasil, mas se depara com um surto inexplicável de incêndios em carros. O título do filme remete a um experimento que demonstrou, por meio da quebra do vidro de um carro, que uma vez iniciado um processo de violência, o final previsível é a destruição total. O roteiro também é inspirado em um episódio ocorrido na cidade uruguaia de Melo em 2010, quando mais de 20 carros foram incendiados.

O documentário que encerra a Mostra, na terça, 28, traz uma história de amor de quase 60 anos, entrelaçada com a própria memória do audiovisual latino-americano. Conceição e Orlando Senna são os personagens de "O amor dentro da câmera", de Jamille Fortunato e Lara Beck Belov, uma produção baiana. Intimista e metalinguístico, foi filmado na casa dos dois, intercalando materiais de arquivo. Conceição, falecida em 2020, foi atriz, documentarista e professora. Orlando tem uma trajetória de realização de 30 filmes, foi diretor da Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de Los Baños, em Cuba, e secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura brasileiro.

O 25º Florianópolis Audiovisual Mercosul tem o patrocínio do Sebrae e é uma realização da Associação Cultural Panvision e Muringa Produções Audiovisuais.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top