STREAMING
24/03/2021, 21:03

Gravada durante o isolamento, "5X Comédia" inaugura safra de ficções originais da Amazon no Brasil

A série brasileira original Amazon "5X Comédia", a primeira ficção nacional original do serviço de streaming, estreia no Prime Video nesta sexta-feira, dia 26 de março. A produção é baseada na franquia teatral de mesmo nome. Com cinco episódios, o formato originalmente idealizado por Sylvia Gardenberg em 1995 para o teatro agora ganha uma produção original feita por sua irmã, a cineasta Monique Gardenberg, em histórias que expõem situações-limite causadas pelo isolamento. O elenco conta com Gregório Duvivier, Katiuscia Canoro, Martha Nowill, Rafael Portugal, Roberta Rodrigues, Samantha Schmütz, Gabriel Godoy, Thati Lopes e Yuri Marçal. 

"O último ano foi de muita incerteza. Quando a Monique veio com essa ideia, em março do ano passado, entendemos que estávamos em um momento que transformaria o planeta e que, por isso, era muito importante falar sobre o assunto. Achamos relevante retratar o momento que a humanidade estava e ainda está passando. Ter um registro para sempre", contou Malu Miranda, head de conteúdos originais da Amazon no Brasil, em coletiva de imprensa virtual realizada nesta quarta-feira, 24. "Ao mesmo tempo em que somos extremamente solidários com tudo o que estamos passando neste momento – e estamos falando de temas super sérios – também trazemos uma certa leveza, que também é importante", completou. 

Partindo de diferentes pontos de vista, "5X Comédia" aborda temas como sexo, trabalho, relacionamentos, família, solidão, medo e desejo de viver em estado de isolamento. Questões como as diferenças de classes e privilégios da nossa sociedade também estão presentes na série, ampliando o debate e trazendo mais diversidade ao projeto. Com diálogos ágeis e humor muitas vezes ácido, os episódios também trazem momentos de emoção. 

Toda a produção foi feita durante o período de isolamento social, ou seja, com os atores e atrizes em suas próprias casas, contando com a ajuda das pessoas com quem moram para operar câmeras, microfones e fazer maquiagem, e a direção atuando de forma remota. "Essa série foi feita com um esforço tremendo de toda a equipe e dos talentos, que foram desafiados em todas as suas esferas", definiu Monique Gardenberg, também presente na coletiva virtual. "É um desafio enorme criar algo para ser filmado remotamente, ainda mais tratando de um tema recorrente. Vemos talentos do mundo inteiro tentando tratar desse assunto e acho que ele não se esgota. Na arte, há temas que são primordiais e que, por isso, voltam sempre. A maneira como você lida com eles é o mais importante. E para mim isso foi o mais desafiador: trazer o riso de forma responsável. Acho que o público vai rir e se emocionar ao mesmo tempo em que se assustará com a nossa própria realidade. Afinal, a comédia é um espelho e funciona como chave para uma crítica impiedosa", observou.

Sobre a direção remota, Gardenberg ressaltou que não queria que a série deixasse nada a desejar em termos de figurino, fotografia e arte para uma série feita presencialmente: "Tivemos parâmetros muito altos para algo remoto – isso foi até motivo de atrito entre eu e Dudu Nasser, nosso produtor executivo, que no final acabou concordando comigo. A direção de arte foi bem rígida, com uma paleta de cores para cada episódio, por exemplo. Foi desafiador mas, ao mesmo tempo, reconfortante saber que é possível fazer remotamente. A gente precisa continuar criando. Saber que é possível continuar fazendo foi um conforto". 

Gregório Duvivier no episódio "Hipocondríaco", em "5X Comédia"

Episódios 

"Hipocondríaco" é o nome do episódio protagonizado por Gregório Duvivier. No enredo, mais do que o medo do vírus ou da quarentena, é a paranoia do homem da casa que aflige o cotidiano de uma família reclusa. Hipocondríaco, obcecado por precauções, notícias e maneiras que o ajudem a manter todos com saúde, João (Duvivier) comanda uma estratégia de guerra de sua suíte, onde se trancou sozinho desde que apresentou um leve, mas suspeito, sintoma da Covid-19. Obrigados a um isolamento ainda mais radical dentro da própria casa, uma mulher irritada pela falta de sexo, uma mãe idosa inconformada com a perda de liberdade e um filho pré-adolescente carente dos amigos insistem em desafiar as regras impostas.

"O trabalho da Monique tem um apuro dramatúrgico para que as histórias falem de seres humanos de verdade – e não de estereótipos ou clichês", analisou Duvivier durante o bate-papo com a imprensa. "Existem muitas quarentenas dentro da quarentena, são estados diferentes na mesma semana, no mesmo dia. Uma montanha-russa de emoções. E isso está retratado na série. Não são as mesmas histórias que a gente está vendo por aí e também não é uma história única, que todo mundo conta. Tem relações humanas que atravessam esse confinamento. Falamos de solidão, solidariedade, família, amor, hipocondria, morte…", acrescentou. 

O ator Gabriel Godoy, por sua vez, protagoniza o episódio "Colapso". Na trama, em um prédio de luxo – que poderia se chamar Brasil – estão as duas pontas simbólicas da mesma situação onde todos estamos nessa pandemia. Na cobertura vive Edgar (Godoy), profissional bem sucedido do mercado financeiro, enfastiado com a quarentena, aflito com o sobe e desce das bolsas internacionais. Na portaria está Zezinho (Rafael Portugal), zelador do prédio, saudoso da mulher, Maria (Samantha Schmütz), que não vê faz tempo. Para não colocar a vida deles em risco em transportes públicos, decidem que é melhor Zezinho viver esse período num quartinho do edifício. Maria permanece em casa e, como apenas uma patroa segue pagando o seu salário de diarista, costura máscaras de proteção para vender e doar para a comunidade. Mas a segurança deles parece entrar em perigo quando Edgar passa a pedir ao porteiro ajudas constantes com suas necessidades sempre urgentes.

"No meio dessa montanha-russa interna que passamos, observando o caos do externo, é um combustível quando te chamam para trabalhar. Tive receios e medos diante de um projeto de comédia que fosse abordar o período da pandemia, mas quando vi que era da Monique, já senti mais confiança. Olhei os roteiros e gostei muito. A comédia tem mesmo que promover o debate e a reflexão; é o papel dela. Conseguir de uma forma leve e cômica dar uma 'porrada' de reflexão é sensacional. Um trabalho muito rico e importante", disse Godoy. 

Os outros episódios são "Sem Saída", com Thati Lopes e Victor Lamoglia, que aborda um jovem casal tragado ao isolamento por conta da pandemia logo no início do relacionamento; "Sexo Online", com Martha Nowill e Luiz Braga, casal que vive na prática o ditado "quando a falta de dinheiro entra pela porta, o amor sai pela janela"; e "Cinderela", com Yuri Marçal, que interpreta o protótipo do brasileiro pobre e morador de uma pequena casa em um morro carioca – com família numerosa e barulhenta, é pego de surpresa pela pandemia, já que sua moradia não oferece condições mínimas para a nova realidade de home office. Roberta Rodrigues também participa do episódio no papel de Jaqueline, médica envolvida na linha de frente do tratamento de pacientes de Covid-19. 

Assista ao trailer: 

"5X Comédia" estará disponível com exclusividade no Amazon Prime Video a partir desta sexta-feira, 26 de março. 

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2021 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top