Análise
08/09/2015, 18:11

Telefonia fixa cresce em julho no Brasil

Em meio às discussões no setor sobre a renovação dos contratos de concessão da telefonia fixa, os dados mais recentes mostram que ainda há alguma demanda no Brasil, embora apenas as autorizadas estejam mostrando avanço. O mercado apresentou um leve crescimento em julho, mas, no acumulado do ano, ainda mostra forte retração. De acordo com a Anatel, a base total do serviço telefônico fixo comutado (STFC), incluindo autorizadas e concessionárias, foi de 44,475 milhões de linhas em julho, um aumento mensal de 0,18%, mas recuo de 1,17% (527 mil desconexões) comparado a dezembro de 2014.

As grandes responsáveis por isso são as concessionárias, que continuam a perder participação em relação às autorizadas: queda de 1,26 ponto percentual (p.p.) no ano para as empresas com concessão, que agora são 59,17% do total, com 26,317 milhões de acessos. A redução mensal foi de 118,7 mil desconexões (queda de 0,45%), enquanto no ano a perda foi de 877,3 mil linhas (3,23% de recuo).

Quem mais perdeu, tanto no comparativo mensal quanto em relação a dezembro foi a Oi, respectivamente com 89,1 mil (recuo de 0,57%) e 754,6 mil desconexões (4,64%). A outra grande concessionária brasileira, a Telefônica/Vivo, também apresentou queda: 31,7 mil (0,32%) e 135,8 mil (1,35%).

Telefônica e América Móvil apresentaram queda no período analisado.

Autorizadas com mais fôlego

Com 40,83% de participação no mercado (aumento de 1,26 p.p.), as autorizadas somaram 18,157 milhões de acessos. Vale ressaltar o crescimento mensal da América Móvil (Claro, Embratel e Net), com 1,27%, ou 145,2 mil adições. Não impediu, contudo, que a empresa ainda somasse queda de 0,37% na base comparada a 2014. Em julho, ela somou 11,589 milhões de acessos.

Telefônica e América Móvil apresentaram queda no período analisado

Telefônica e América Móvil apresentaram queda no período analisado

Outra empresa que caiu no comparativo com dezembro foi a Telefônica/Vivo: recuo de 9,39%. Comparando com junho, a queda foi de 0,59%. No total, a empresa contava com 549,7 mil acessos em julho. Por outro lado, a GVT sozinha já era a segunda maior autorizada, com 4,808 milhões de acessos (aumento de 0,81% mensal e 5,42% no acumulado do ano). Com a fusão com a Vivo, a entidade combinada somava 5,358 milhões de acessos em julho, um aumento de 0,66% em relação ao mês anterior e de 3,68% em relação a dezembro do ano passado.

Vale ressaltar também o crescimento de 40,60% no acumulado do ano da base da TIM (Intelig), que fechou julho com 564,7 mil acessos. A empresa continua como a terceira maior em telefonia fixa no País.

TUPs

Os acessos de orelhões somaram 865 mil linhas em julho, um recuo de 0,45% (3,9 mil) comparado a dezembro. Os telefones públicos para cadeirantes foram 20,4 mil (recuo de 0,89%), enquanto para deficientes auditivos foram 5.692 (aumento de 0,3%). Já o telefone popular, o AICE, aumentou 9,33% comparado com dezembro, somando 174,1 mil linhas em julho.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top