Educação
09/04/2020, 21:45

TV Escola liberará mil horas de conteúdo gratuitamente

A TV Escola abriu uma nova plataforma com todo o seu conteúdo disponível gratuitamente e organizado de acordo com os diferentes níveis escolares. O site "Seguimos Conectados" foi organizado, segundo Francisco Câmpera, diretor geral da Associação Roquette Pinto, gestora da TV Escola, para oferecer a professores, educadores, alunos e familiares tudo o que a TV Escola tem em acervo para ensino fundamental II, médio e encaminhamento profissional, em um total de 500 horas, mas outras 460 horas estão sedo organizadas para complementar a plataforma, que chegará a mil horas de conteúdo em todos os níveis, segundo Câmpera. "As 500 horas correspondem a tudo o que já está no ar na TV Escola, tanto nos canais abertos, quanto na TV paga e no satélite, mas teremos mais coisas para auxiliar alunos e educadores nesse período da crise do Coronavírus".

Segundo o diretor, todo o conteúdo está liberado para uso, respeitado o crédito. Segundo Câmpera, o conteúdo já foi oferecido ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que coordena o trabalho de viabilização de uma rede nacional de TV para levar conteúdos educativos, por demanda do Ministério da educação. O acesso à plataforma também foi oferecido à EBC, que segundo o projeto do MEC, será a responsável pela produção dos conteúdos desta rede nacional. "Entendemos que esse é um conteúdo de uso público e portanto tem que ser de acesso gratuito. O que a gente está procurando fazer agora é viabilizar projetos de serviços junto a Estados que estão com dificuldade de atender à sua rede de ensino", diz Câmpera, citando as negociações com o Governo do Distrito Federal. "Cada Unidade da Federação tem uma necessidade diferente e uma grade curricular, e a gente pode ajudar nisso", diz.

A TV Escola era mantida pelo Ministério da Educação até o final do ano passado, quando o contrato do governo com a Acerp (que é uma fundação vinculada á União) foi rompido. Não houve ainda demanda do MEC para que os conteúdos da TV Escola passem a integrar a rede de educação que, estaria sendo montada.

Papel do educador

Segundo Walmir Cardoso, gerente de conteúdo da Roquette Pinto, existe uma quantidade muito relevante de horas para o ensino médio, desde as aulas do programa Hora do Enem até o material de orientação do Percursos da Educação. "Tem mais de 60 horas voltadas para a formação e articulação de conteúdos preparadas para professores, que são os responsáveis, em última instância, pela curadoria dos conteúdos que serão levados aos alunos", diz. Na plataforma, estes conteúdos estão classificados por nível e há dicas de orientação para professores, alunos e familiares.

Cardoso lembra que essa é uma situação emergencial e que o mais importante é ter os conteúdos disponíveis. "Não se trata de um modelo completo de Educação à Distância, que é algo mais complexo e que cada escola está se ajustando à sua realidade. O que a gente oferece é o recurso, e não o curso", diz Walmir Cardoso.

Segundo Câmpera, contudo, na próxima semana deve ser lançada em caráter experimental uma plataforma de video-aula para educadores, em que os conteúdos serão gravados diretamente por eles em celular e disponibilizados na internet, podendo inclusive ser aproveitados de maneira mais ampla na plataforma digital. "Mas é importante que não se perca o papel do educador como mediador desses conteúdos. Sem professor não tem educação", diz Cardoso.

Comentários

2 Comentários

  1. Avatar Felipe Fontenelle disse:

    A TV Escola é a a mais preparada para isso.
    Tem um conteúdo exclusivo muito importante para a educação dos brasileiros e nessa hora difícil se solidariza com a nação.
    Meus parabéns

  2. Avatar Irislene Reis da Silva disse:

    Eu quero estudar

Deixe o seu comentário!

© 1996-2020 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top