Financiamento público
20/05/2016, 22:12

Spcine abre consulta pública para seu programa de investimento

A Spcine abriu consulta pública para as linhas de produção e distribuição de longas-metragens de seu programa de investimento, realizado em parceria com a Ancine. Serão investidos R$ 10 milhões em obras de ficção, documentário e animação, estimulando títulos de novos talentos e de realizadores experientes.

A segunda edição do programa, que em 2015 contemplou mais de 45 filmes, soma recursos da Secretaria Municipal de Cultura e do Fundo Setorial do Audiovisual.

As linhas são parte da política de investimento da Spcine para 2016. Além delas, novas ações estão previstas para este ano, como uma linha voltada à circulação de longas-metragens nas salas do Circuito Spcine de Cinema e ao lançamento em outras mídias.

Produção

A Linha 1 investirá R$ 7 milhões na produção de longas paulistanos. Serão contemplados projetos de ficção, com prêmios de até R$ 1 milhão, garantindo pelo menos um projeto de animação. Além disso, serão escolhidos ao menos dois documentários, com prêmio de R$ 600 mil cada, assim como pelo menos dois projetos de ficção ou animação de novos realizadores, com aporte de até R$ 300 mil.

A seleção dos projetos será realizada por meio de processo seletivo, com análise de uma comissão julgadora formada por profissionais reconhecidos, e advindos de toda cadeia do setor audiovisual.

O processo seletivo será dividido em dois núcleos distintos: um responsável pela análise dos projetos de animação/ficção e outro pela análise dos projetos de documentário. Ao final do processo, os núcleos se unem em uma comissão julgadora única para avaliar os 20 projetos selecionados para a fase de pitching e definir a premiação.

Distribuição

A Linha 2 investirá R$ 3 milhões em carteiras de projetos de distribuidoras com até três filmes inéditos. O aporte será entre R$ 80 mil e R$ 400 mil por título. Para cada R$ 10 mil investidos pelo Programa a distribuidora se compromete com o lançamento em 01 sala de cinema. Sendo assim, o investimento mínimo de R$ 80 mil gera um compromisso de lançamento no primeiro final de semana de exibição no circuito comercial de oito salas e assim sucessivamente.

A seleção das carteiras de projetos para investimento se dará através de um processo baseado no cálculo da performance média de público total por sala no lançamento do filme no circuito exibidor, dos filmes paulistas lançados por cada uma das diferentes distribuidoras nos anos de 2014 e 2015. Esta métrica pode ser alterada caso exista investimento privado complementar por parte da distribuidora na carteira de projetos.

Os interessados têm até 23h59 do dia 29 de maio para enviar contribuições que serão avaliadas pela equipe da Spcine. O lançamento dos editais acontece após o período de consulta pública, no início de junho.

Mais informações podem ser obtidas neste link.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2020 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top