Conectividade
28/10/2008, 18:25

Telefônica lança projeto de ambiente digital

POR IVONE SANTANA

A Telefônica quer parecer cada vez menos com uma empresa de telefonia. Depois de incorporar serviços de banda larga e TV por assinatura a seus serviços regulares, a idéia agora é partir para o provimento de plataformas domésticas de gerenciamento de conteúdos e serviços. São as chamadas redes domésticas inteligentes, cada vez mais comuns em mercados como os EUA.
A operadora iniciou seu primeiro projeto com o conceito de lar digital no Rio de Janeiro, por meio de um contrato com a construtora CHL. A construtora implantará num novo edifício toda a infra-estrutura necessária para automação residencial, que inclui dimmers, termostatos, sensores de presença e contato, painéis de controle remoto, câmeras IP, áudio e vídeo, fechadura com biometria, entre outros. A Telefônica fará todo o projeto e cabeamento. A gestão, entretanto, poderá ser oferecida por ela ou outro concorrente, com lançamento comercial para 2009.
Para controlar todo o ambiente remotamente, a tele desenvolverá um dispositivo concentrador de comunicação que fará a interface com o mundo exterior. Está procurando parceiros para fabricar os equipamentos. Nos próximos dias, o projeto será lançado também em São Paulo, onde já existem várias construtoras contatadas, afirma o presidente da operadora, Antônio Carlos Valente. Esses projetos também poderão ser lançados diretamente pela Telefônica. "Mas, por hora, com construtoras e administradoras", afirmou o executivo.
O conceito está amparado em quatro pilares: conexão simultânea a diversos equipamentos (o que a tele chama, comercialmente, de hipertarefas); informação e comunicação sem sair de casa (fenômeno batizado de cocooning); estar conectado com qualquer lugar, o tempo todo (fenômeno nominado pela empresas como "oxigênio online"); e atendimento das expectativas de forma imediata (gratificação instantânea, nas palavras da Telefônica).

Mais fibras ópticas

Para idealizar o ambiente digital, a largura de banda é fundamental. Neste sentido, a empresa vem investindo em fibras ópticas desde 2007, quando lançou sua primeira rede baseada nesta tecnologia para 40 mil domicílios em São Paulo, na região dos Jardins. Até o final do ano serão 370 mil domicílios de áreas metropolitanas e outras cidades (não reveladas), com investimentos de R$ 123 milhões, segundo Valente. A capacidade de banda larga é de 30 Mbps. Só no início de 2009 serão anunciados os bairros e cidades que receberão a nova rede.
"Começa a ter muitos dispositivos que navegam em IP e dão acesso remoto à informação, e que estão ficando baratos. Isto adiciona muito valor", explicou o executivo, que participou da Futurecom 2008, em São Paulo, nesta terça-feira, 28.

HD via fibra

A TVA, empresa que tem a Telefônica como acionista e parceira, anuncia que pretende ter disponível no início de 2009 a oferta de conteúdos HD pelas redes de fibra da Telefônica. A operadora de cabo também está demonstrando na Futurecom acesso à Internet a 16 Mbps.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 1996-2019 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top